Dois resultados inesperados, que absolutamente não estavam nos planos, fizeram o Inter rever sua estratégia nesse início de temporada. O rodízio de jogadores parece estar sepultado no Beira-Rio e daqui pra frente a tendência é de que os colorados utilizem força máxima no Gauchão.

Mas acho que a questão não se resolve somente com essa decisão. Odair Hellmann talvez esteja sendo paciente demais com jogadores que já há um bom tempo não dão resposta alguma em campo. Caso, por exemplo, de Patrick, que desde setembro do ano não joga, absolutamente, nada, e segue com vaga entre os titulares.

Impressionante a queda do meia, que foi o grande nome do Inter no primeiro turno do Brasileirão/2018. Estaria faltando foco?

O Grêmio divide a liderança com o Caxias, vindo de uma vitória muito interessante sobre o Juventude, que já não tem mais a mesma força, mas que ainda é uma das referências do interior. O toque de bola envolveu, facilmente, os caxienses, ainda que o Tricolor ainda esteja um tanto travado pela pré-temporada.

O início de temporada é mais tranquilo nas bandas da Arena, o que permite a Renato evitar precipitações, diferente do ano passado, quando o time de transição gremista quase conseguiu a proeza de ser rebaixado na disputa doméstica.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here