Crédito: (Ricardo Duarte/Site do Inter)

            Num Gre-Nal onde a paz reinou nas arquibancadas do Beira-Rio, mas no campo e nos bastidores o bicho pegou para valer – uma total falta de civilidade envolvendo atletas e dirigentes -, o Inter foi mais competente e assim se manteve na liderança do Brasileirão. Um resultado que, evidentemente, reafirma o bom momento vivido pelo clube e amplia a moral na busca pelo título, um sonho vermelho que já pareceu mais distante.

O primeiro tempo foi morno, com Grohe e Lomba sendo expectadores do clássico em local privilegiado. Os sistemas defensivos mostraram porque estão entre os melhores da competição.

Numa de suas raras oportunidades, na etapa complementar, o Inter marcou com Edenilson, outra vez uma jogada aérea bem aproveitada pelo time de Odair Hellmann. O Tricolor ensaiou uma reação, mas parou num inspiradíssimo Marcelo Lomba. Dourado e Cuesta foram outras das figuras de maior destaque no lado vencedor. Luan, um dos lampejos de qualidade técnica no desfalcado time de Renato, outra vez passou em branco.

O Inter supera o São Paulo no saldo de gols. Os dois são seguidos de perto pelo Palmeiras. Ainda que o time de Felipão esteja envolvido com Libertadores e Copa do Brasil, sigo apostando que o verdão é o maior adversário colorado na busca do tetra nacional. Vou além. Não aposto um café no clube do Morumbi. Não tem elenco, tão pouco treinador.

Para o Grêmio, convenhamos, o Brasileirão acabou de vez com a derrota desse domingo. Mais do que nunca, as atenções se voltam para a Libertadores, onde o Tricolor precisa jogar mais para seguir sonhando com o tetra. A começar pelo quesito produção ofensiva.

Deixe seu comentário