Crédito: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Emoção mesmo, só na parte de baixo. Como a briga pelo título do Brasileirão e pelas vagas à Libertadores estava resolvida, restou voltar os olhos para a briga contra o rebaixamento. Os mesmos quatro que iniciaram a rodada derradeira na zona da degola por lá mesmo ficaram. Paraná, Vitória, América Mineiro e Sport irão jogar outra vez a Série B, em 2019.

Com time descaracterizado e diante do adversário mais fraco na competição, novamente, o Inter teve uma atuação de pouca vibração longe de Porto Alegre. Ganhava até o final, quando acabou cedendo a igualdade, para um lampejo de alegria para os raros torcedores do Paraná presentes ao estádio.

Alguns jogadores talvez tivessem nessa partida uma última chance para tentarem provar sua utilidade para a próxima temporada, que reserva Libertadores1. Fora Uendel e Juan Alano, os demais foram muito mal. Talentos surgidos na região, Richard (Barão) e Pedro Lucas (Vale Real), finalmente, passarão a ter vagas cativas no grupo principal colorado, na próxima temporada.

O Grêmio até fez mais do que o necessário em sua última partida no ano. Venceu, sem maiores dificuldades, o Corinthians, na Arena, assegurando a vaga direta à fase de grupos da Libertadores.

As principais notícias, contudo, vieram dos bastidores do clube. Romildo Bolzan acertou a renovação do contrato de Renato, que era dado como certo no Flamengo. Os ótimos Geromel e Kannemann também prorrogaram seus vínculos com o Tricolor. Notícias animadoras para os gremistas.


Papelão que não acaba

Vai ou não vai ser jogada a final da Libertadores? A Conmebol anunciou a realização do jogo e Madri e até já está sendo feita a comercialização dos ingressos. Mas parece que faltou combinar a parada com o River Plate e o Boca Juniors. O primeiro se recusa a jogar fora da América do Sul. O segundo, deseja ser declarado, imediatamente, campeão da competição.

Será que a América do Sul estará representada no Mundial de Clubes da FIFA? Perguntas estão no ar, mas uma questão em especial já parece clara. Está, praticamente, sepultada qualquer chance da Argentina, juntamente com o Uruguai, receber a Copa do Mundo de 2030.

Deixe seu comentário