Crédito: Ricardo Duarte/Site do Inter

Impressiona o desempenho de Paolo Guerrero nestas primeiras semanas vestindo a camiseta do Inter. São nove gols em 13 jogos, retrospecto fabuloso, ainda mais para quem andava a um tempão parado e não é tão jovem assim. Guerrero tem feito a diferença e dado outra cara ao time.

O peruano não irá atuar nas próximas partidas do Colorado por estar a serviço da Seleção do Peru na Copa América, que, inclusive, fará um jogo em Porto Alegre, contra a Venezuela. Será um desfalque importante no propósito do clube de estar entre os primeiros colocados até a parada do Brasileirão em virtude do torneio de seleções.

O conjunto do Inter, contudo, também merece ser valorizado. O time parece atuar com maior naturalidade, com maior confiança. E até mesmo quando não joga bem, como ocorrido contra o Avaí, as vitórias acontecem. Os indícios são bons, mas ainda há muito o que acontecer na temporada.

Reação não pode ser adiada

O Grêmio segue patinando no Brasileirão e não consegue sair do incômodo Z4. Contra o Bahia, Renato sofreu com muitos desfalques, é verdade, mas o discurso do treinador e ídolo gremista segue sim um tanto desconectado da realidade. Está na hora desse mostrar que tem capacidade de, digamos, reinventar o Tricolor.

A parada na competição precisa ser muito bem aproveitada pelo treinador. Aliás, será que Renato seguirá no comando técnico gremista em julho? Resistiria ele a possíveis tropeços contra Fortaleza e Botafogo?

Óbvio que nada apaga a história recente de conquistas na casamata do Grêmio. Mas esse argumento, junto com outros que vêm sendo utilizados por Renato, já não convencem mais.

Dever cumprido na Copa

Sem sustos, Inter e Grêmio passaram por Paysandu e Juventude, respectivamente, na Copa do Brasil. Não se poderia esperar nada diferente. Um abismo separa as equipes em qualidade técnica e investimento, ainda que a história da competição já tenha em seus capítulos alguns resultados incríveis, como, por exemplo, um título do Ju, em 1999, de péssima lembrança para os colorados.

Os confrontos das quartas de final do torneio serão conhecidos no próximo dia 10. E pode pintar Gre-Nal. Gremistas e colorados se enfrentaram, somente, numa edição da Copa, lá em 1992. E deu Inter, que mais tarde seria campeão contra o Fluminense.

VAR esperando

Está faltando agilidade para os operadores do VAR no futebol brasileiro. Impressionante a demora na tomada de decisões. A espera causa impaciência em jogadores e torcedores, quebra o ritmo do jogo.

Que pelo menos as decisões sejam corretas.

Deixe seu comentário