Imagem ilustrativa/Internet

O Brasileirão/2019 teve seu último capítulo no domingo sem maiores expectativas, a não ser a luta do Cruzeiro contra o rebaixamento, onde o tradicional clube mineiro acabou sofrendo a mais dura derrota de sua história. Agora, somente Flamengo, São Paulo e Santos não amargaram, ainda, uma queda para a pantanosa Série B.

O Cruzeiro, a propósito, é mais um clube que paga por gestões temerárias. E sua volta à divisão de elite tende a não ser tão simples, num primeiro momento. Diferente do ocorrido em outros anos, haverá uma súbita redução no repasse de valores relativos aos direitos de transmissão dos jogos. Para piorar, o clube já antecipou receitas e se vê com uma dívida astronômica. Vai precisar, portanto, de um abraço para lá de apertado de sua numerosa torcida.

O Grêmio está com vaga direta na fase grupos da Libertadores. Era a meta que havia restado após bater na trave nas disputas mais importantes do ano. O Tricolor precisa oxigenar seu elenco para o ano que vem, para que possa entrar com ainda mais força nas disputas. A verificar, aliás, se realmente será dada maior atenção ao Brasileirão. Sinceramente, não acredito.

A tarefa do Inter na formação de elenco para 2020 é bem mais exigente que a do rival. Muito jogadores trazidos, alguns com salários com cifras questionáveis, deram resposta pífia. E ainda haverá mudança de comando técnico, com implantação de uma nova filosofia. E, para completar, jogos decisivos pela Pré-Libertadores já em fevereiro. Vai ter que funcionar bem como há muito não funciona o Departamento de Futebol colorado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here