Crédito: AFP Photo

As próximas semanas prometem para Grêmio e Inter. Depois de encaminhar bem classificação à final da Copa do Brasil, a dupla Gre-Nal se vê envolta em jogos dos mais esperados da temporada, pelas quartas de final da Libertadores. Clássicos que prometem parar o país.

Nesta terça, os gremistas recebem o Palmeiras. Isole-se o confronto dos clubes no último sábado, pelo Brasileirão. Tem nada a ver com a partida de logo mais, que promete levar mais de 50 mil torcedores à Arena. O time de Renato, que volta a mostrar futebol similar ao de seus melhores momentos recentes, tentará impor vantagem sobre o conjunto de Felipão, de preferência, sem tomar gols.

O Palmeiras, aliás, tem o elenco mais valioso entre os quatro clubes brasileiros que seguem na disputa continental, mas vive momento de instabilidade desde a pausa para a disputa da Copa América. Acaba vendo na Libertadores uma boa possibilidade de espantar o princípio de crise. Um risco, óbvio, para o Tricolor.

Quarta, é a vez do Inter encarar o Maracanã lotado diante do revigorado Flamengo. Edenilson não deve jogar e está aí um desfalque de peso enorme para Odair Hellmann. O meia é o jogador mais importante do time já faz um bom tempo, a ponto de ser cotado pela imprensa do centro do país para a Seleção Brasileira.

Como os cariocas, naturalmente, deverão tentar atacar mais, importante que o treinador colorado opte por atacantes de velocidade para puxar os contragolpes. Os primeiros indícios de escalação, contudo, apontam para um caminho diferente. Sei não.

Confrontos muito equilibrados, de difíceis prognósticos. Vai passar quem errar menos.

Situação encaminhada na Copa do Brasil

Depois do Inter, foi o Grêmio que construiu boa vantagem nas semifinais da Copa do Brasil. De toda a forma, os confrontos de volta não são os ditos “jogos jogados”. Os colorados terão pela frente um Cruzeiro reoxigenado pela chegada de Rogério Ceni ao comando técnico. Os gremistas terão que decidir a classificação na Arena da Baixada, onde o Athlético Paranaense tem retrospecto de muito respeito.

Nunca estivemos tão perto de ver grenais na decisão de uma das mais importantes competições do país. Imagine, ainda, se a dupla se encontrar nas semifinais da Libertadores. O Estado vai ferver.

Desde já, votos de que não tenham que levar estes possíveis jogos para bem longe da aldeia a exemplo do ocorrido no encontro de Boca e River, na final da Libertadores do ano passado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here