Crédito: Ricardo Duarte/Site do Inter

Os pontos a serem disputados ainda no Brasileirão – restam seis rodadas – ainda permitem aos colorados o sonho do título do Brasileirão. Mas, convenhamos, o Palmeiras já está com uma mão e meia na taça. Tem cinco pontos de vantagem e não dá mostras de que possa vir a tropeçar.

O Inter, que reclamou demais, e com razão, das arbitragens em seus últimos jogos dessa vez foi contemplado por um pênalti inexistente, fundamental para a virada sobre os reservas do Atlético Paranaense. Foi a vez da banca colorada “receber”. E quem segue pagando são as arbitragens, cada vez mais calamitosas na competição.

Creio que os colorados tenham é que focar na permanência no G4, que garante vaga direta à Libertadores/2019 e uma boa grana em caixa. A situação, neste momento, é relativamente confortável.

Sem novidades no Paraguai

A demora da Conmebol em anunciar seu veredito quanto ao recurso apresentado pelo Grêmio contra o River Plate parecia ser um bom sinal para os gremistas. Mas os argentinos em momento algum mostraram, ao menos publicamente, maior preocupação com a questão. E o final da história mostrou que eles estavam certos.

No início da noite do sábado, foi divulgado o não acolhimento da queixa do Tricolor. Gallardo, treinador do River, levou uma multa de 50 mil dólares e mais três jogos de suspensão. Quase nada, convenhamos.

Estava certo o Grêmio em recorrer. A legislação esportiva permite isso. Como estava o Inter também em 2016, no caso Vitor Ramos. Mas ambos tiveram que se conformar com o que aconteceu mesmo dentro das quatro linhas.

Ainda sobre o Tricolor. Importantíssima a vitória sobre o Galo, em Belo Horizonte. O G4 está mais perto.

Deixe seu comentário