/Divulgação/FN

Na semana em que o Relatório Focus trouxe uma queda na estimativa da inflação do ano e do próximo (3,26% e 3,66%, respectivamente), tivemos uma alta maior do que a esperada no IPCA-15 de outubro, 0,09%. É marginal, mas em se tratando de Brasil e com esse nível de Selic, precisamos estar sempre de olho. Se eu pudesse dar um conselho… cuidado com o juro real!

E, F I N A L M E N T E, foi aprovada em segundo turno no SenadoReforma da Previdência! Entretanto, será promulgada apenas em novembro. Parece filme de suspense. Sim, acredito que não haja perigos, mas como já disse algumas vezes aqui, no Brasil até o passado é incerto.

O novo foco do Governo a partir de agora será a “agenda de transformação do Estado”. As prioridades serão quatro Propostas de Emenda à Constituição. Uma a reforma administrativa e as demais ligadas a regras fiscais e orçamentárias. A reforma tributária deve ficar para o próximo ano. A PEC da reforma administrativa terá como foco uma ampla mudança na jornada do servidor, no enxugamento de carreiras do Executivo de 117 para, no máximo, 30 e uma reestruturação salarial. A proposta também deve tornar mais rígida a avaliação de desempenho e criar um novo regime de vínculo entre servidor e Estado. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já disse que a tramitação da reforma administrativa será mais rápida.

Aderson Gegler,
Ph.D, Diretor da Moinhos
Investimentos /Divulgação

Nessa esteira os juros futuros, nessa semana, caíram ainda mais. O Dólar voltou para perto da casa de R$ 4,00 e o Índice Bovespa teve sua máxima renovada ao ultrapassar os 107 mil pontos. Como disse Luís Vaz de Camões, estamos navegando em mares nunca dantes navegados. É o Brasil dando certo!

No campo internacional os dados seguem sugerindo ambiente desafiador. Zona do Euro com atividade econômica (PMI) estagnada e, dentre os países, a Alemanha – maior economia da região, segue contraindo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here