Nos atos fúnebres do prefeito José Hilário Junges, que faleceu ontem, segunda-feira, aos 77 anos, terá também uma homenagem especial a sua filha, Júlia Junges González. Filha mais nova do prefeito, ela era médica em Buenos Aires quando faleceu em junho de 2020, vítima de câncer. Por conta da pandemia, só no último mês de janeiro a família conseguiu receber as cinzas de Júlia, vindas da Argentina. Casada e mãe de dois filhos, ela lutou por quatro anos contra a doença. Na época, Hilário escreveu ao Fato Novo agradecendo o apoio e carinho da comunidade.

Como não tinha sido possível fazer a despedida de Júlia em Tupandi, a família decidiu prestar uma homenagem conjunta, para Hilário e a filha. Conforme os familiares, será o momento de homenageá-los e agradecer pelas pessoas maravilhosas que foram. “Era vontade da nossa irmã que as cinzas fossem trazidas para Tupandi, mas o marido não tinha como trazer porque a fronteira estava fechada devido a pandemia”, citam os irmãos. Ele e os filhos só conseguiram trazer a urna em janeiro e por isso agora será feita a despedida de Júlia e do pai Hilário em Tupandi.

O velório está previsto para iniciar no começo da manhã desta terça-feira, no Ginásio Poliesportivo Júlio Redecker. A missa de corpo presente está programada para às 17h na igreja Matriz Cristo Rei, seguida de sepultamento no cemitério de Tupandi.

Hilário faleceu no final da tarde de ontem, segunda-feira, por volta de 18 horas, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, onde estava internado desde o ano passado. Em outubro tinha sido submetido a um novo procedimento cirúrgico. Após cirurgia de reconstrução da aorta, foi necessária a colocação de um stent cardíaco. No final do ano chegou a ter uma melhora, inclusive com a possibilidade de alta, mas o seu quadro clínico se agravou e entrou em coma. No ano passado já tinha passado por outro procedimento e chegou a retornar para a Prefeitura em agosto após ter ficado duas semanas ausente devido a uma cirurgia de próstata, da qual se recuperou bem. Mas depois foi necessária uma nova internação e a situação se agravou.

Hilário estava no quarto mandato como prefeito de Tupandi. Sua última eleição foi a mais disputada da região, tendo vencido por apenas 12 votos (0,32%) em 2020. Antes disso foi o primeiro prefeito de Bom Princípio em 1982, além de vereador em Montenegro em 1976.

Os municípios de Bom Princípio e Tupandi decretaram luto oficial de três dias. Desde o afastamento de Hilário para tratamento médico, o vice Bruno Junges assumiu como prefeito em exercício e agora seguirá dando andamento aos trabalhos na Prefeitura de Tupandi. Hilário deixa a esposa, Cecília, além dos filhos, demais familiares e um grande número de amigos e admiradores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here