Reunião virtual tratou da inclusão da língua de libras no currículo escolar - Crédito: Prefeitura

Iniciaram as tratativas com a Secretária Nacional da Educação da Pessoa com Deficiência para Tupandi receber um projeto inovador. A meta é incluir no currículo escolar dos alunos de 1ª ao 5º ano, o idioma de libras.

Já foi realizada uma reunião virtual com a participação da secretária de Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Salete Junges, secretária Nacional da Educação da Pessoa com Deficiência, Priscila Gaspar, juntamente com o Coordenador Pedagógico do município, Carlos Eduardo Ströher, a Diretora da EMEF São Francisco, Vivian Flores Flach e Daiane Meurer, tupandiense idealizadora do projeto. Daiane é irmã de Gilnei Thums, morador de Tupandi que é surdo e se comunica por libras, sendo um grande sonho da família o município contar com projetos desse porte.

O desenvolvimento desse projeto é inspirado em um trabalho de Conclusão de Curso, para a faculdade de Direito, o qual obteve máximo louvor. Com base neste estudo, está sendo viabilizado um projeto para poder trabalhar com Libras nas Escolas Municipais de Tupandi. Para Daiane, o objetivo do projeto é tornar as crianças fluentes em libras, tendo por intenção fazê-las atingir um nível de comunicação, claro e objetivo, com o domínio do idioma. Isso deve proporcionar mais oportunidades de estudo para as pessoas com deficiência, através da inclusão.

Hoje, no Brasil, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem mais de dez milhões de surdos, o que representa 5,1% da população do país. Quase um milhão são crianças e jovens de até 19 anos, com proporção de menos de 1% de estudantes com deficiência no Ensino Superior. Coloca-se, portanto, em destaque a qualidade da educação básica para esse público, como também as condições de acesso, quando se fala de quase 24% da população brasileira que vive com algum tipo de deficiência.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here