Neiva Patrícia Orth, de 34 anos, morreu faz duas semanas, em alto mar, quando trabalhava num navio durante cruzeiro na Europa - Facebook/Reprodução

Está previsto para chegar amanhã, sexta-feira, às 19h, no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, o corpo de Neiva Patrícia Orth. A moradora de Tupandi, de 34 anos, foi encontrada sem vida no dia 27 de abril, sábado retrasado, quando estava a bordo de um navio, em alto mar, trabalhando como tripulante. A causa da morte teria sido uma parada cardiorrespiratória enquanto dormia.

Formada em Hotelaria e falando seis idiomas, Neiva trabalhava faz dez anos em cruzeiros internacionais, na empresa Costa Cruzeiros, com sede em Gênova, na Itália. Era atualmente gerente de recepção da empresa italiana. E tinha planos de investir na região, tanto que comprou um terreno no Loteamento Lírios, em São Sebastião do Caí, onde futuramente pretendia residir junto com o marido Tiago, que mora em São Paulo e que também trabalha na Costa Cruzeiros.

Neiva Patrícia Orth trabalhava num cruzeiro quando teria sofrido um infarto
– Facebook/Reprodução

Neiva estava atualmente trabalhando num roteiro pela Europa, para o qual havia embarcado faz cerca de dois meses. Não aparentava nenhum problema de saúde. A empresa exige exames freqüentes dos tripulantes, inclusive antes de cada embarque. E os últimos exames não apontaram nada de anormal. Por isso a família foi surpreendida com o seu falecimento.

Familiares e amigos, além da perda de Neiva, vivem a angústia de esperar por duas semanas pelo translado do corpo. O navio atracou em Málaga, na Espanha, no dia 28 de abril, onde os colegas se despediram de Neiva com muitas homenagens. Mas o corpo só deve chegar a Tupandi nesta sexta-feira. O velório está previsto para iniciar no sábado pela manhã, às 6h30, na localidade de Santa Rita, em Tupandi. A missa de corpo presente está prevista para ser celebrada às 10 horas da manhã do mesmo sábado. E depois acontece o translado para o crematório em Novo Hamburgo.

Neiva deixa os pais Paulo e Judit, os irmãos André e Mara, o marido Tiago, demais familiares, colegas e um incontável número de amigos que conquistou com sua simpatia e dedicação. “A Neiva foi uma guerreira vitoriosa. Chegou aonde chegou por mérito dela. Estava sempre de alto astral, sorrindo”, recorda a irmã Mara, que mora no Caí. “Foi uma menina que saiu do interior e por seus méritos conquistou o mundo”, conclui Mara. “Agradeço a todos os amigos e familiares, todo o pessoal do navio, amigos mais próximos da Neiva, que nos confortam com mensagens e palavras de carinho. Agradeço a todos que vem rezar com a família todas as noites na nossa casa desde quando soubemos do ocorrido com a nossa filha. Continuamos rezando todas as noites aqui em casa, às 19 horas, até o corpo dela chegar. Obrigado a todos pelas palavras de conforto. Num momento desses, triste e muito dolorido, se não tivéssemos amigos como vocês, com certeza nossos dias seriam muito mais difíceis”, declarou a mãe, Judit Orth, em seu facebook.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here