Pé era muito conhecido na cidade pelo futebol, carnaval e sua aptidão na cozinha.

Morreu aos 69 anos, o caiense Tadeu de Oliveira. De família humilde, Tadeu foi muito conhecido na cidade. Trabalhou com despachantes ajudando a encaminhar a documentação para a obtenção de carteiras de motorista.

Pé foi líder de escolas de samba no auge do carnaval caiense
Arquivo/Fato Novo

Mas a atividade na qual Tadeu mais se destacou foi a de juiz de futebol. Foi, segundo o depoimento de esportistas, o melhor árbitro que atuou nos campeonatos regionais nas últimas décadas do século XX.

Árbitro de futebol, também, foi uma das profissões de Tadeu de Oliveira
Arquivo/Fato Novo

O Negão Pé – ou simplesmente Pé, como ele também era chamado, foi um homem de grande porte físico. O apelido Pé é abreviatura de Pé de Pato e se explica porque o pato tem patas grandes.

O seu tamanho o ajudou a impor sua autoridade nos disputadíssimos jogos de futebol.

Pé foi, também, grande líder das escolas de samba que floresceram no Caí nesta mesma época. Tanto as do bairro Navegantes como a Figueira do Loteamento Popular. Além de dirigente, foi ensaiador dessas escolas. Com habilidade musical, ele atuou também como puxador e compositor de samba enredo.

Como despachante, ele trabalhou para João Soares da Silva, o Pai João, com quem adquiriu a habilidade de cozinhar em festas. Foi muito ligado, também, a Mauro Coelho e aos filhos desse, Piava e Maurinho.

Tadeu de Oliveira faleceu aos 69 anos de idade     Foto: Arquivo Familiar

Tadeu morava sozinho numa casa no bairro Navegantes. Na última terça-feira, ele não sentia-se bem e foi até o Posto de Saúde, com a ajuda da amiga Simone Hilgert, em busca de auxílio médico. Após isso, familiares não conseguiram mais contata-lo. Sua sobrinha Isaura tentava contato por telefone mas ele não atendia. Preocupada com o tio, pediu a ajuda para Poroque (amigo de Tadeu) para ir até a casa dele, pois o mesmo tinha cachorros. Foi Poroque que encontrou Tadeu falecido na manhã de quarta-feira. Segundo os familiares, Pé, provavelmente, morreu durante a noite.

Isaura costumava passar pela casa do tio, e também ligar para ele, pois era muito agradecida a Tadeu que havia lhe dado ajuda num momento em que ela passou por dificuldades.

Schneck e Pé aproveitando o carnaval do Caí
Arquivo/Fato Novo

Ele foi casado com Sandra mas estava separado há muitos anos. Dessa relação tinha uma filha, chamada Kassandra, que tem 32 anos e mora em Esteio. Ele era filho de Gildo e Aurora e tinha três irmãs, Antonieta, Eva e Conceição.

Pé sempre foi forte mas, desde abril, perdeu muito peso e não se sentia bem. Foi ao médico e fez vários exames, mas não ficou definida a causa do seu estado de debilidade.

A causa da morte foi, provavelmente, um problema cardíaco. Seu enterro foi na quinta-feira no cemitério municipal do Caí.

Deixe seu comentário