Alguns internautas consideram as sinaleiras desnecessárias e outros acham que sem elas vão ocorrer mais acidentes - Crédito: Renato Klein

A sinaleira da Avenida Bruno Cassel, em São Sebastião do Caí, foi instalada em agosto de 2016. Na época, a justificativa para a colocação dos semáforos foi que o local era considerado um cruzamento perigoso, já tendo sido palco de vários acidentes, inclusive com mortes. O trevo do Chapadão serve de acesso também para a Vila Rica, Vila Progresso e São José do Hortêncio. Por isso tem intenso movimento e as sinaleiras surgiram como alternativa para organizar o trânsito e evitar mais acidentes, já que muitos motoristas saiam da Avenida Osvaldo Aranha ou da Rua Padre João Wagner e ao cruzar a Avenida Bruno Cassel acabavam se envolvendo em colisões.

Agora os semáforos não estão funcionando faz alguns dias. Conforme a Prefeitura ocorreu uma pane no equipamento. A empresa que presta assistência está em recesso de final de ano, mas segundo a Prefeitura já foi acionada pelo Município. Porém, não há ainda prazo para conserto do equipamento. Dessa forma, a sinaleira segue no amarelo piscante e os motoristas devem ter cuidado e muita atenção ao trafegar pelo local.

O interessante é que passados mais de dois anos, as sinaleiras do Chapadão continuam dividindo opiniões. Isso se nota nas próprias manifestações nas redes sociais, tanto no facebook do Fato Novo como no da própria Prefeitura. Há quem diga que, assim como está, com lâmpadas amarelas piscando constantemente, o trânsito ficou até melhor no local. Mas também tem quem se preocupe com o risco de novos acidentes, ainda mais neste período de festas de fim de ano.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here