Estão beneficiados os atingidos pelas cheias do rio Caí no último mês de julho - Crédito: Fato Novo

A Prefeitura de São Sebastião do Caí está superando o impasse burocrático junto à Caixa Econômica Federal (CEF) com relação ao Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS), que impediu liberação do aplicativo para os moradores atingidos pelas enchentes no Município no último mês de julho. A expectativa é de que a habilitação do Caí, necessária para possibilitar acesso dos moradores das áreas alagáveis ao aplicativo (app), seja confirmada ao longo da semana.

A previsão era de que a inclusão de São Sebastião do Caí fosse feita neste domingo, dia 20. “O que ocorreu é que, segundo o formulário padrão da Caixa, preenchemos os dados contemplando todos os caienses das ruas atingidas pelas cheias, conforme previsto no manual da CEF, sem numerar casa por casa. Só que a gestão do aplicativo do FGTS queria todos os números das residências atingidas, o que travou a liberação”, afirma o Coordenador da Defesa Civil, Pedro Griebler. Ele destaca ainda que hoje (segunda-feira) pela manhã foi feito contato com a gerência local e a superintendência da Caixa, responsável pelo FGTS, e encaminhado um ofício justificando o preenchimento com o termo “todas” no formulário das áreas afetadas, conforme prevê o Decreto Federal 5.113/04. “O serviço deve estar liberado nos próximos dias”, acredita. Os trabalhadores com direito ao chamado FGTS da enchente, que necessitem de comprovação de endereço, devem dirigir-se ao atendimento disponibilizado no Centro de Cultura para obter o documento.

A previsão é que cerca de 2,5 mil pessoas tenham direito ao saque do fundo de garantia, o que representa pagamentos que podem chegar a R$ 9 milhões injetados na economia local.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here