Rafaela Nunes Kinbery diz que vai seguir lutando pela criação do Dia da Conscientização do Orgulho LGBTQIA+ no Caí - Reprodução/FN

Está programada para à tarde do próximo domingo, dia 3, a partir das 16h, na Praça da Matriz, no centro de São Sebastião do Caí, uma manifestação a favor da comunidade LGBTQIA+. O convite para participar da manifestação vem sendo compartilhado através das redes sociais.

Conforme Rafaela Nunes Kinbery, a manifestação ganhou força após a rejeição ao projeto que instituía a data de 28 de junho como o Dia da Conscientização do Orgulho LGBTQIA+ em São Sebastião do Caí. A sigla diz respeito a lésbicas, gays, bissexuais, transgênero, queer, intersexo, assexual  e outras identidades de gênero e orientações sexuais. Bastante revoltada, Rafaela diz que vai fazer de tudo para reverter a situação, criticando os vereadores que por 5 votos a 3 vetaram a proposta de autoria do vereador Cesar Júnior (MDB), durante a sessão ocorrida na última segunda-feira, dia 27.

Rafaela também protestou contra o quê considerou comentários homofóbicos nas redes sociais. “Vão todos responder processo. Homofobia é crime”, ressaltou. “Vou continuar lutando por essa causa até o fim”, declarou, exibindo vídeos em sua página no facebook. Chegou a ir atrás do prefeito na Prefeitura para pedir apoio e um decreto para criar a lei. E declarou que vai tentar criar uma ONG e Parada Gay.

Sobre o projeto rejeitado pela Câmara, não pode voltar a ser encaminhado neste mesmo ano. Cesar garantiu que em 2023 vai encaminhar novamente, esperando um apoio maior da comunidade e dos vereadores. Quanto à posição do prefeito, Júlio Campani disse que o projeto foi debatido na Câmara e como não foi aprovado não será encaminhado para a sua análise. “Talvez mais adiante poderemos voltar a conversar sobre esse tema”, declarou.

Rafaela Nunes Kinbery diz que vai seguir lutando pela criação do Dia da Conscientização do Orgulho LGBTQIA+ no Caí

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here