Prefeitura chamará proprietários de imóveis da Sol Nascente /Renato Klein/FN

Na manhã de terça-feira, dia 9, o prefeito Clóvis Duarte, acompanhado pelo coordenador do Setor de Habitações da prefeitura, Alexandre Koch, e do assessor jurídico Júnior Dutra, recebeu um total de 57 matrículas de terrenos e benfeitorias localizadas na Rua Sol Nascente, no Loteamento Popular.

São 57 lotes doados na década de 2000 para pessoas que tiveram suas casas invadidas por enchente.

Só receberão esse benefício os moradores que receberam as casas de forma legal. Como as casas doadas pela prefeitura não poderiam ter sido vendidas a terceiros, a prefeitura será obrigada a mandar os atuais moradores a sair das casas ocupadas ilegalmente.

Problema sério
As enchentes são um problema muito sério na cidade, elas acontecem todos os anos, sem causar muitos danos. De vez em quando, entretanto, elas sobem acima do normal e muitas casas na cidade são invadidas pelas águas do rio.

A solução apontada para o problema é a costrução de um dique para evitar que as águas do rio invadam a cidade. Mas, como se trata de uma obra muito cara, pode demorar muito para que seja construída. Provavelmente outras grandes enchentes vão acontecer antes disso.

A prefeitura tem feito o que é possível para evitar que voltem a acontecer novas invasões de terrenos em áreas facilmente atingidas por enchente. Segundo o ministro do desenvolvimento social e agrário, Osmar Terra, a melhor forma de evitar as invasões de terrenos é a implantação de um parque nas áreas próximas ao rio.

Seu Miguel está feliz
Miguel da Silva Horn é um homem negro, apesar do sobrenome germânico. É filho adotivo.

Seu Miguel será um dos beneficiados com a regulamentação do documentos da sua casa /Renato Klein/FN

Há mais de vinte anos ele e seus pais vieram de Lajeado, onde viviam, para o Caí, em busca de uma vida melhor.

Como não tinham recursos ele e os pais foram morar numa área do bairro Navegantes muito sujeita a enchente. O que acabou lhe favorecendo, pois ele ganhou uma casa no Loteamento Popular. Na rua Sol Nascente, onde mora até hoje.

Hoje, aos 73 anos, ele está bem feliz pois vai ganhar os documentos de posse do terreno e da casa.

Seu Miguel tem quatro filhos, mas mora sozinho.

Deixe seu comentário