Além da titular Nilse Maria Alves de Lima, as suplentes Ingrid Borchhardt e Marília Leão Fortes assumiram nesta semana - Crédito: Cesar Junior

A Câmara de Vereadores de São Sebastião do Caí viveu um momento histórico ontem, segunda-feira, dia 13 de junho. Pela primeira vez na mesma sessão ordinária estavam atuando três vereadoras.

Na última eleição municipal, de 2020, apenas uma vereadora foi eleita no Caí, Nilse Maria Alves de Lima, do MDB. Os outros oito vereadores titulares são homens. Nesta semana duas suplentes assumiram. Ingrid Borchhardt (PSD) substitui Dilson Dioclecio Pires e Marília Leão Fortes está no lugar de João Marcos Duarte Guará. Mesmo que por poucos dias, pelo menos durante duas sessões o parlamento caiense será ocupado por um terço de legisladoras.

O vereador Cesar Júnior (MDB) destacou, em postagem no facebook, uma foto com as três vereadoras e citou que era um dia histórico, já que pela primeira vez a Câmara do Caí está tendo três mulheres atuando conjuntamente no legislativo municipal. “Por mais mulheres na política!”, defendeu, em postagem que recebeu dezenas de comentários e acessos.

O Caí tem atualmente cerca de 17 mil eleitores e a maioria são mulheres, com em torno de 9 mil contra aproximadamente 8 mil do sexo masculino. Mesmo com maioria feminina no eleitorado, a representatividade das mulheres é muito baixa nos poderes Executivo e Legislativo. O Caí nunca elegeu uma prefeita e poucas vereadoras têm sido eleitas. E isso não ocorre somente em São Sebastião do Caí. Por isso é importante uma maior participação das mulheres na política. Tanto que em nominatas de candidatos ao legislativo os partidos tem que indicar um mínimo de 30% como mulheres

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here