Direção do hospital contesta divulgação do site do Governo do Estado e informou que ocupação é de 88% dos leitos SUS clínicos. E que, somando leitos SUS e convênios, estaria em 95% - Crédito: Arquivo/FN

O Hospital Sagrada Família, de São Sebastião do Caí, é uma das casas de saúde do Estado que integra o projeto Tele UTI-RS. A iniciativa do Governo do Estado, lançada pelo Governador Eduardo Leite na última quinta-feira, dia 13, tem como propósito ajudar na capacitação dos profissionais de saúde que tem enfrentado inúmeros desafios ligados ao coronavírus.

O projeto foi apresentado através de live do Governador Eduardo Leite e que teve ainda a participação do responsável técnico da UTI Covid do Hospital Sagrada Família, o médico Frederico Gomes. É um projeto de Apoio Institucional do SUS (Proadi-SUS), vinculado ao Ministério da Saúde, oferecendo apoio de hospitais que são referências no Brasil no tratamento da Covid-19, como o Hospital do Coração (HCor) e o Sírio Libanês, de São Paulo. A medida auxilia os médicos do SUS nos atendimentos dos casos de coronavírus através de videoconferências diárias com as equipes destes hospitais em excelência.

Os profissionais do Rio Grande do Sul terão à disposição, todos os dias, equipes desses hospitais de referência para discutir os casos de seus pacientes e obter informações sob demanda e adaptadas à realidade local. “Estamos colocando novos hospitais e novos leitos em funcionamento em todo o Rio Grande do Sul, e muitos profissionais são chamados a cumprir uma missão inédita no tratamento intensivo. Para garantir a melhor capacitação desses profissionais, estamos firmando essa pareceria. Assim, especialistas e intensivistas que já passaram por situações difíceis e que têm grande expertise no enfrentamento à Covid vão acompanhar os casos específicos de pacientes. Não é só uma consultoria, é um apoio direto aos profissionais que estão na ponta das UTIs gaúchas”, destacou o governador Eduardo Leite durante a transmissão de atualização do enfrentamento à pandemia no Estado na última quinta-feira, dia 13.

⚠️🦠Compartilhando a Atualização sobre a COVID19🦠⚠️🏪Confira o vídeo abaixo e conheça o projeto que estamos participando o Tele UTI-RS. Este foi apresentado nesta tarde na Live do Governador Eduardo Leite e que teve ainda a participação do nosso Responsável Tecnico da UTICovid Dr.Frederico Gomes. Um projeto de Apoio Institucional do SUS (Proadi-SUS), vinculado ao Ministério da Saúde, oferece apoio de hospitais que são referências no Brasil no tratamento da Covid-19, como o Hospital do Coração (HCor) e o Sírio Libanês, de São Paulo. A medida auxilia os médicos do SUS nos atendimentos dos casos de coronavírus através de videoconferências diarias com as equipes destes hospitais em excelência. #𝕁𝕦𝕟𝕥𝕠𝕤𝕊𝕠𝕞𝕠𝕤𝕄𝕒𝕚𝕤

Publicado por Hospital Sagrada Familia em Quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Conforme o governador, pelo menos 25 hospitais gaúchos já estão atendidos ou com termos de compromisso encaminhados e outros 32 estão sendo contatados.

O superintendente executivo do HCor, Fernando Torelly, destacou que São Paulo enfrentou o pico da pandemia mais cedo do que o Rio Grande do Sul e, agora, já está reduzindo a taxa de ocupação de leitos. “Durante esse período, tivemos grande aprendizado sobre essa doença nova. Nossos profissionais já enfrentaram momentos decisivos da pandemia, já tiveram dúvidas sobre medicação, entre outras, e agora poderão ajudar os colegas gaúchos. Tenho certeza de que, ao final de tudo isso, o Rio Grande do Sul será um dos Estados com menor índice de mortalidade pela qualidade dos seus hospitais e profissionais da saúde”, afirmou Torelly.

Médico do Caí falou do desafio
O médico intensivista coordenador técnico do Tele UTI, André Franz, explicou que o projeto começou como uma troca de experiências para auxiliar no estabelecimento de protocolos hospitalares, mas evoluiu para um acompanhamento diário, por videoconferência, entre as equipes multiprofissionais do hospital de referência e do hospital local. “O grande objetivo é diminuir a sobrecarga de trabalho, porque há uma divisão das decisões com grupo que já tem alguma expertise mais estabelecida, o que traz maior tranquilidade às equipes”, apontou Franz.

Dois médicos que atuam no interior do Estado participaram da transmissão pelas redes sociais: Frederico Gomes, intensivista coordenador da UTI Covid do Hospital Sagrada Família, de São Sebastião do Caí, e Juliano Machado, diretor clínico e médico coordenador da UTI Covid do Hospital Frei Clemente, de Soledade.

“Foi um grande desafio para mim e toda nossa equipe, e ainda está sendo, enfrentar uma doença nova, muitos sem nenhuma experiência com terapia intensiva até o momento. Começamos nossa UTI do zero, cada dia é um aprendizado novo e enfrentamos muitas dificuldades. Mesmo com muito empenho, todo mundo está sobrecarregado, faltam profissionais, foi difícil montar escalas e achar gente apta a trabalhar na UTI. Por isso, esse projeto de Tele UTI veio muito a calhar, porque pelo menos uma vez por dia temos uma discussão com um intensivista sobre todos os pacientes. É visível a melhora na assistência. Tanto o retorno dos colegas quanto dos pacientes é incrível”, contou Frederico Gomes.

O Hospital Frei Clemente implantou a UTI dois meses atrás e há duas semanas conta com o apoio do projeto Tele UTI. “É impressionante o que aprendemos. Eu, particularmente, nunca aprendi tanto como nesses últimos 15 dias. A gente pode estar na beira do leito mostrando o paciente para o colega que está em outro lugar do Brasil e passa sua experiencia para nós na hora, é instantâneo. Isso gera melhora mais objetiva e rápida aos pacientes, que acabam saindo mais rápido daqui”, afirmou Machado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here