Novo prédio do Aliança tem salão de festas, local para jogos e salas para alugar – Crédito: Renato Klein/FN

Falta pouco. O novo prédio já está pronto, faltando apenas o mobiliário. E ao que tudo indica ainda neste primeiro semestre o novo salão do tradicional Clube Aliança estará com suas portas abertas.

O clube Aliança surgiu na década de 1940, quando a Sociedade Ginástica e a Liga Esportiva se fundiram. Aproveitando a sede da Ginástica, em 24 de maio de 1942 foi fundado o Clube Aliança. Após funcionar por mais de 50 anos no centro do Caí, o prédio do clube foi fechado e começou a ruir. Numa mobilização de lideranças da comunidade caiense, foi feita uma parceria com a empresa Sebastiany Imóveis. E foi acertada a permuta para a construção da nova sede do Aliança.

As obras do novo salão iniciaram em setembro do ano passado, na esquina das Ruas Marechal Deodoro e Coronel Guimarães, na área central do Caí. O novo prédio, com 943 metros quadrados de área construída, incluindo salão de festas para 400 pessoas sentadas, já está pronto. Em troca, a construtora Sebastiany recebeu a antiga área do Aliança, na esquina das Ruas Marechal Floriano e Pinheiro Machado, perto da Prefeitura, onde já iniciaram também as obras para a construção de salas comerciais.

O Clube Aliança, que já foi palco de grandes festas e eventos, agora vai viver uma nova época. Era um sonho do ex-presidente e arquiteto Valdir Luiz Antoniazzi, que juntamente com o empresário Rosano Adam Goulart liderou a mobilização para reerguer o Aliança. Lamentavelmente, em junho do ano passado, Valdir Antoniazzi veio a falecer, aos 62 anos. Mas seu projeto foi levado adiante. Agora com a presidência de Rosano Goulart e o apoio da nova diretoria eleita em agosto de 2019, o Aliança finalmente será reativado e totalmente remodelado.

Novos tempos

Novo salão do Clube Aliança deve estar funcionando até a metade deste ano
– Crédito: Renato Klein/FN

No último mês de dezembro, foi assinado no cartório o acordo em que o clube recebeu seu novo prédio, passando a área da antiga sede para a Sebastiany Móveis. Conforme o presidente Rosano Goulart, faltam apenas alguns detalhes nos acabamentos, mas o prédio está pronto e muito bonito. Além do salão, que fica no segundo piso, o prédio conta no térreo com duas salas comerciais que já estão para alugar em imobiliárias do Caí. Também no primeiro piso está a recepção do clube e a parte administrativa, com entrada pela Rua Coronel Guimarães.

As salas comerciais, com frente para a Rua Marechal Deodoro, serão a principal fonte de renda do clube para a sua manutenção. Existe também uma relação de sócios, com cerca de 300 nomes. A lista foi atualizada, mas a cobrança de mensalidades depende do clube retomar as atividades, podendo oferecer algo para os associados. Um salão de jogos será uma das primeiras atrações, contando com mesas de sinuca e para carteado. O próprio salão poderá sediar festas, como de aniversários, casamentos, confraternizações e eventos.

Para o salão de festas ainda falta o mobiliário, composto por mesas, cadeiras e utensílios, além de cozinha e outros móveis. De acordo com Rosano, a idéia é fazer uma parceria com o ecônomo que assumir no clube, o qual deverá ser o responsável em equipar e poder explorar a parte da copa e cozinha nos eventos. Alguns contatos já foram firmados e existem interessados no economato. A locação do salão será outra forma de renda para o Aliança. E também um atrativo para os associados.

A expectativa é de que até a metade deste ano o Aliança já esteja equipado e com o seu salão à disposição dos associados e da comunidade. É importante que o quanto antes as salas comerciais estejam alugadas, para a manutenção do prédio, já que existem custos como pagamentos de água, luz e impostos.

Onze novas salas comerciais no centro

Antigo prédio, perto da Prefeitura, está sendo desmanchado – Crédito: Renato Klein/FN
Na esquina das ruas Marechal Floriano e Coronel Paulino Teixeira está sendo construído um prédio para salas comerciais – Crédito: Renato Klein

O antigo prédio do Aliança, perto da Prefeitura, que estava em ruínas e gerando riscos devido a segurança, teve uma parte desmanchada e o restante está sendo transformado com o aproveitamento da antiga estrutura. E a Sebastiany Imóveis já iniciou a construção e remodelação para transformar o local num centro comercial.

Conforme o empresário Elton Sebastiany, o espaço será transformado em onze salas comerciais destinadas à locação. “Na esquina sul será construído um prédio de quatro andares somente com salas comerciais. Será um prédio totalmente comercial, sem residências”, informa. A previsão é de conclusão até a metade deste ano.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here