Prejuízo para a agricultura caiense é estimado em mais de R$ 10 milhões - Crédito: Emater

O governador do Estado Eduardo Leite assinou na última terça-feira, dia 5, a homologação do decreto de situação de emergência devido aos efeitos da estiagem em São Sebastião do Caí. A decisão permite ao Município, principalmente os produtores rurais, a busca por recursos e condições especiais de auxílio para recuperação das perdas, calculadas em R$ 10,8 milhões segundo levantamento feito em parceria entre Prefeitura, Defesa Civil Municipal e Emater.

Levantamento da Emater aponta que todas as culturas da agricultura foram atingidas
– Crédito: Emater

“A decisão foi motivada principalmente pela difícil situação verificada no setor primário, onde açudes secaram e obras para buscas de fontes alternativas de água para irrigação na agricultura e criação de animais já estão sendo feitas há algumas semanas”, destaca o prefeito Clóvis Duarte. Segundo os levantamentos do Município, o prejuízo pode passar de R$ 10,8 milhões nas diferentes atividades existentes no setor primário. Um dos exemplos é o plantio de milho para silagem, onde a seca levou a uma estimativa de 50% de quebra na safra deste ano.

Outras culturas importantes para a economia de São Sebastião do Caí também sentem os efeitos da estiagem. É o caso da citricultura, que terá perdas de aproximadamente 30% na safra. A produção de limão, que era estimada em 2 mil toneladas, não passará de 1,4 mil toneladas. O mesmo ocorre com a laranja. Enquanto a expectativa era de colher dos pomares 5,6 mil toneladas, a realidade prevista é de uma colheita de 3,9 mil toneladas da fruta.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here