Novo equipamento monta 38 caixas por minuto - Crédito: Ceasa RS

Desde sua criação em 1990, a Donato Melancias colhe resultados de um planejamento estratégico que persegue esses objetivos. Depois de adquirir em 2018 uma máquina de lavagem de frutas, com capacidade para higienizar de 1,5 mil a 1,8 mil frutas por hora, a empresa da família Gossler, de São Sebastião do Caí, investe agora na ampliação do seu Centro de Distribuição na Ceasa e na montagem mecanizada das embalagens em que as melancias são despachadas.

A reforma e aumento do pavilhão, de 800 para 900 metros mil metros quadrados, custará R$ 600 mil. Já a máquina de montagem automática de caixas de papelão foi adquirida por cerca de R$ 1 milhão. Investimentos necessários para atender a demanda que cresceu 40%.

Proprietários aumentam área de Centro de Distribuição e investem em mecanização sem cortar empregos
– Crédito: Ceasa RS

A máquina produz 38 caixas por minuto, podendo gerar mais de duas mil unidades ao final de uma hora. Cada caixa suporta 17 kg, peso de três melancias pequenas. Antes da implantação desta tecnologia, as caixas eram montadas pelos próprios funcionários, que produziam apenas uma por minuto e, no máximo, 60 caixas por hora. Três jovens que trabalhavam nessa etapa foram deslocados para o setor de embalagem.

Segundo o gerente de Logística e Produção, Willian Gossler, a mudança surgiu de uma necessidade. “Nos adaptamos à nova realidade do mercado, que prefere frutas sem sementes, de porte menor, e em embalagens pequenas. Hoje os consumidores exigem produtos classificados, higienizados e com rastreabilidade”m explicou Willian.

Caixas maiores, com capacidade para 250 kg (25 frutas) e 350 kg (35 frutas), continuam sendo montadas manualmente, como mostram as fotos. A Donato vende quatro tipos de melancias: Manchester; Polpa Amarela; Pingo Doce; e Premium. As frutas vendidas na safra de verão são cultivadas em Triunfo, Pelotas, Bagé e Encruzilhada do Sul. Conforme Willian, todos os dias 80 toneladas de melancias abastecem as grandes redes de supermercados e pequenos e médios pontos comerciais do Estado. Nas outras estações as frutas vêm de Goiás, Tocantins e São Paulo.

Fonte: Ceasa/RS Cidade do Abastecimento

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here