Ranolfo Vieira Júnior testou positivo para o coronavírus e reunião foi remarcada para a próxima terça-feira - Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini - Crédito: Marina Staudt

Ainda não será nesta terça-feira, dia 5, que o prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani, irá se reunir com o atual governador para tratar da questão do pedágio. A audiência estava marcada, mas o governador testou positivo para o coronavírus na última quarta-feira e segue em isolamento, tendo cancelado todas as agendas presenciais e mantendo apenas atividades realizadas de forma virtual.

Com isso o encontro que estava previsto para hoje foi adiado. Conforme Campani, a agenda foi remarcada para a próxima terça-feira, dia 12, às 11 horas da manhã.

Depois de muita insistência, o prefeito do Caí segue na tentativa de um encontro com o governador. Após a repercussão quanto ao posicionamento de Campani, reclamando da falta de diálogo do Governo do Estado, o deputado Neri O Carteiro foi quem marcou a agenda.

Júlio Campani vem buscando a audiência no Palácio Piratini desde quando Eduardo Leite estava de governador. Mas as três agendas marcadas foram canceladas na última hora, o quê deixou o prefeito muito chateado. Ele inclusive anunciou publicamente que devido à falta de diálogo não iria apoiar o pré-candidato do partido ao governo do Estado, Eduardo Leite. A expectativa é de que agora, com a realização da reunião com o atual governador, possa reverter a instalação da praça de pedágio no Caí.

O prefeito caiense continua lutando para que o novo pedágio não seja instalado no quilômetro 4 da RS 122, no bairro Areião, do Caí. A nova praça, conforme o projeto de concessão que já teve leilão com uma única empresa participante que irá assumir as rodovias do bloco 3, terá tarifa de quase 10 reais (RS 9,82) no Caí, a mais cara, com cobrança nos dois sentidos e sem direito a isenção para os moradores locais. Por isso a revolta de Campani, que vem liderando uma grande mobilização e, se a situação não for revertida, promete investir em rotas alternativas, como desvios, para não prejudicar os moradores locais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here