O galpão, onde Vilmar realiza o seu trabalho com gesso, já foi restaurado e a nova casa ficará pronta em um ano /Reprodução/FN

Vilmar Ludwig é um pequeno empresário da construção civil, especializado em colocação de gesso.

Com a atual crise no ramo da construção, ele já enfrentava alguma dificuldade econômica. Mas o pior ainda estava por vir.

O alicerce e o piso da antiga casa foi o que restou da casa após a remoção dos entulhos /Reprodução/FN

Na madrugada de 16 de dezembro, aconteceu um incêndio na sua casa, que logo se propagou atingindo também o galpão, situado junto da casa, onde ele desenvolvia o seu trabalho com gesso para construções.

Vilmar não estava em casa e o incêndio, quando foi percebido pelos vizinhos, já havia se propagado muito, destruindo a casa totalmente e danificando também o galpão. Nada que havia dentro da casa pode ser salvo.

Os bombeiros voluntários vieram rapidamente e impediram que a destruição fosse ainda maior.

Tudo de novo
O que não faltou para Vilmar foi o apoio dos amigos. Logo que a notícia se propagou, através do Fato Novo e das mídias sociais, começou a solidariedade daqueles que o conheciam.

Móveis, eletrodomésticos, vestuário, e tudo mais que ele havia perdido no incêndio lhe foi trazido por pessoas que se sensibilizaram com a sua situação.

Sete amigos passaram a ajudar Vilmar a restaurar o galpão e, brevemente, vão começar a construção da nova casa no lugar da que queimou.

O projeto da nova casa foi realizado pela sobrinha de Vilmar, Alexandra Hensel, que está terminando o curso de arquitetura, com supervisão dos arquitetos Fábio Orlandin e Carlos Müller.

Nova meta
Vilmar e os amigos que o ajudaram a restaurar o galpão, preparam-se agora para mais um desafio. Em um ano, trabalhando somente aos sábados, eles pretendem concluir a construção da nova casa de Vilmar, no mesmo local da que queimou.

Ação entre amigos
Foi organizada uma Ação entre Amigos – RIFA – com sorteio de 13 prêmios, que será realizado no dia 20 de fevereiro, ao vivo no facebook da ONG Vira Lata do Caí.

Interessados em adquirir números a R$ 5,00 cada, podem contatar os integrantes da ONG Vira Lata ou em pontos comerciais como Jornal Fato Novo, Pet Bichinho Chique e Pet da Marina, Ótica Esteio, Loja Kranz, Loja Carmen, Grazziotin, Casa Adam, CR Die Mentz, Farmácia São Sebastião, G&M Car além de amigos e com o próprio Vilmar. A expectativa, com ajuda de todos, é vender os 10.000 números da rifa.

Deixe seu comentário