Técnico falou que declarações do vice-presidente do Grêmio foram determinantes para a sua saída - Crédito: Grêmio/Divulgação

O empresário Claudio Oderich, de 61 anos, diretor da empresa Conservas Oderich, de São Sebastião do Caí, e vice-presidente do Grêmio, que testou positivo para o coronavírus, acredita que tenha sido contagiado com o vírus no jantar do Gre-Nal das Américas, realizado numa churrascaria de Porto Alegre em 11 de março, um dia antes do clássico disputado na Arena do Grêmio. “Foi na janta do Gre-Nal das Américas, dia 11. Três dirigentes do Inter, dias após, foram diagnosticados com sintomas do vírus”, afirmou Oderich, em conversa com a reportagem do Fato Novo, por whatsapp. Da confraternização, tradicional antes dos clássicos, participaram as direções dos dois clubes, além de alguns dirigentes e conselheiros.

No Grêmio, além de Claudio Oderich, o assessor adjunto da presidência das categorias de base do clube, Eduardo Fernandes, e o vice-presidente eleito do clube, Marco Bobsin, tiveram confirmação para o Covid-19. Bobsin, que teve a confirmação hoje, segue internado, mas apresenta boa recuperação. Demais dirigentes, familiares e pessoas que tiveram contato com eles devem permanecer em suas residências, em quarentena.

No Internacional, o próprio presidente, Marcelo Medeiros, também testou positivo. Com 59 anos, sentiu dor de cabeça e febre, mas não tem mais os sintomas da doença.

Claudio Oderich mora atualmente em São Leopoldo, mas trabalha no Caí na empresa que dirige. Ele recorda que no dia seguinte ao Gre-Nal esteve em São Sebastião do Caí. “Tive no Caí na sexta, dia 13, início da manhã até a tarde”, recorda. Entretanto, acredita que não tenha transmitido o vírus. Na ocasião, conta que ainda não apresentava sintomas. Lembra que somente no domingo, dia 15, teve febre, Já no dia seguinte, segunda-feira, fez os exames. E ontem recebeu o resultado como positivo para o coronavírus.

O empresário permanece em isolamento residencial, usando máscara e com as precauções indicadas. Informou que está sem febre, sem problemas respiratórios e bem disposto. “Estou bem, estou sem os sintomas do vírus”, declarou. A orientação é de que quem esteve em contato com ele, para que tome resguardo e faça o exame.

Conforme a Prefeitura de São Sebastião do Caí, no Caí não existe nenhum caso de coronavírus. O único caso suspeito foi descartado. Claudio Oderich reside em São Leopoldo e a Secretaria de Saúde do Estado confirmou que um morador da cidade do Vale do Sinos, de 61 anos, é o primeiro caso de coronavírus no município.

Fábrica da Oderich dará férias coletivas para seus 1.200 funcionários a partir de segunda-feira
Reprodução/Internet

Como medida de prevenção ao coronavírus, a fábrica da Oderich está dando férias coletivas, para os seus cerca de 1.200 funcionários, a partir da próxima segunda-feira. De acordo com o setor de Recursos Humanos da empresa, a produção da indústria fica parada por uma semana.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here