Paradas de ônibus serão mantidas junto ao prédio em que funcionava o terminal rodoviário - Crédito: Renato Klein/FN

Em entrevista na manhã desta sexta-feira, o prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani (PSDB), falou das ações nas duas primeiras semanas de governo. E também prestou esclarecimentos sobre alguns fatos que circulam nas redes sociais. Um deles é a situação da rodoviária do Caí, situada junto à esquina da Avenida Egydio Michaelsen com a Rua Tiradentes, ao lado da loja Solar.

A possibilidade de fechamento da rodoviária gerou muitos comentários nas redes sociais. Campani explicou que na terça-feira passada, dia 12, recebeu a visita do responsável pelo terminal rodoviário, Antônio Augusto Padilha Rodrigues, que possui a concessão e que falou das dificuldades para manter o serviço, devido a queda no movimento de passageiros e custos como de aluguel. Chegou inclusive a ser anunciado o fechamento da rodoviária em 20 de janeiro.

Conforme verificou a nova administração, tinham sido repassados pela prefeitura 7 mil reais para o pagamento do aluguel do prédio (locação de mil reais mensais), o que gerou um apontamento do controle interno da Prefeitura e por isso não deve se repetir. Campani disse que no dia seguinte manteve contato com a Empresa Caiense de ônibus, sobre o  “paradão”, perto da Escola Felipe Camarão, para ver sobre o funcionamento. A empresa manifestou interesse em continuar com o terminal, com cobrança de passagem no local.

Ainda na quarta-feira o prefeito participou de reunião no Daer, em Porto Alegre, onde conversou com a engenheira Luciana Azevedo, da Superintendência de terminais rodoviários. Diz que foi informado que o Caí continuará tendo a sua rodoviária, que na verdade é um terminal rodoviário. Citou que caso o atual responsável não possa continuar, existem pelo menos mais três interessados. E que teve a garantia do proprietário do imóvel, onde estão os bancos em que passageiros aguardam no local, que mesmo sendo necessário um período de transição para outro responsável, o espaço poderá continuar sendo utilizado para o estacionamento dos ônibus, com embarque e desembarque, e venda de passagens nos próprios coletivos. Um novo edital de licitação deverá ser lançado pelo Daer em breve para definir quem será o responsável pela rodoviária.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here