Casa Lar São Sebastião vai receber crianças e adolescentes em vulnerabilidade social

A Prefeitura de São Sebastião do Caí e a Associação Beneficente Evangélica Floresta Imperial (Abefi), de Novo Hamburgo, inauguraram na manhã desta sexta-feira, dia 1º de fevereiro, a Casa Lar São Sebastião. Localizada na comunidade de Vila Progresso, a instituição passa a receber crianças e adolescentes em vulnerabilidade social que não tenham mais condições de permanecer com suas famílias.

O espaço é de responsabilidade do município, mas será administrado pelo Lar Padilha, instituição vinculada a Abefi e referência no Estado no atendimento de crianças e adolescentes que atende inclusive caienses na cidade de Taquara. Participaram da solenidade de inauguração o prefeito Clóvis Duarte, o vice-prefeito Luiz Alberto Oliveira, o diretor da Abefi Altemir Labis, secretários municipais, servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social, integrantes dos conselhos Municipal da Criança e Adolescente e Tutelar e o ex-prefeito Darci Lauermann, que no ato representou a Famurs. “Trata-se de um serviço de alta complexidade social, que une todos os outros braços de atendimento de pessoas em risco social, especialmente entre zero e 17 anos”, destacou a secretária de Assistência Social, Neiva Santos.

Já o diretor do Lar Padilha, Fernandes Vieira dos Santos, que será o coordenador da Casa Lar São Sebastião, destacou que o objetivo é manter o espaço vazio. “É um paradoxo em que vivemos. Sabemos que será muito difícil, mas sempre torcemos para não termos que receber ninguém, pois uma criança longe de sua família é sempre triste para toda a sociedade.”

Local tem capacidade para até dez pessoas

A Casa Lar já está em funcionamento e atenderá até dez crianças e adolescentes por vez, com idades entre zero e 17 anos, inclusos em medidas protetivas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Para manutenção da entidade, a prefeitura repassará a Abefi R$ 27, 9 mil mensais. “Atendemos com isso determinação judicial, tanto na abertura do espaço quanto nos prazos estipulados. Fizemos a nossa parte para tentar melhorar a vida de quem está em situação de risco”, destacou o prefeito Clóvis Duarte.

O espaço terá equipe técnica especializada, formada por um assistente social, psicólogo e assistente de desenvolvimento infantil para apoio, acompanhamento, orientações e supervisão constante, bem como articulação com o Sistema de Garantia de Direitos e Rede Intersetorial. Além disso, crianças e adolescentes atendidos terão vestuário e alimentação suficientes e adequados à faixa etária das crianças e adolescentes atendidos; acesso à assistência médica, psicológica, odontológica e farmacêutica; escolarização e também oportunidade de participar de atividades culturais, esportivas e de lazer.

Foto e informações: Prefeitura

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here