Vinte dias após o sumiço, "Quinha", foi encontrada em Campestre Santa Teresinha, distante 5 quilômetros da RS 122 - Crédito: Polícia Civil

Na tarde deste domingo, dia 10, vinte dias após o desaparecimento da cachorra Quinha, que vivia no pátio da Prefeitura de Capela de Santana, ela foi encontrada no bairro Campestre Santa Teresinha, em São Sebastião do Cai.

Através de denúncia e informações repassadas para a ativista da causa animal, Andrea dos Santos, moradora do Cai, foi localizada a cachorra que tinha sumido da Capela com outros dois cães. Os animais viviam faz muitos anos em casinhas instaladas no pátio da Prefeitura, perto da guarita de vigilância. Andrea agradece aos moradores Gabriela e o marido, que encontraram Quinha na propriedade rural deles, distante cerca de 5 quilômetros da Agrosul e da RS 122. Conforme a Polícia, estava debilitada, magra e cheia de carrapatos, em razão de ter ficado na rua sem alimentação.

Bernardão continua desaparecido
– Reprodução/FN

A Polícia entregou Quinha para a presidente da ONG Anjos de Quatro Patas, Helena Colling, a qual ficará como fiel depositária até o animal ser encaminhado para adoção. Segundo a Polícia, seguem as investigações sobre o desaparecimento dos cães e as buscas por Bernardão, cão que ainda se encontra desaparecido. Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro de Bernardão e como ocorreu o desaparecimento dos cães, pode entrar em contato com a Polícia, mesmo de maneira anônima, pelos fones 3698-1377 ou 051 98502-0425. Em postagem nas redes sociais, Marciano Rodrigo Fraga Persson informou que está sendo oferecida recompensa de 250 reais para quem encontrar e devolver o cachorro. Contatos podem ser mantidos pelo whats 992181706.

Prefeito deve prestar depoimento

Nesta semana a Polícia Civil deve ouvir o prefeito Alfredo Machado sobre o desaparecimento dos cães e a utilização de um micro ônibus da Prefeitura para fazer o transporte dos animais. O depoimento estava previsto para a semana passada, mas foi adiado. O caso ganhou grande repercussão. Já ocorreram caminhada e abaixo-assinado.

Um dos três cães, chamado de Chocolate, foi encontrado pela Polícia Civil no dia 30 de setembro, uma semana após o seu desaparecimento. Ele foi achado também no Caí, só que na margem da RS 122, altura do quilômetro 22, perto da divisa com Bom Princípio. Igualmente foi entregue para a Ong Anjos 4 Patas.

Câmeras de videomonitoramento apontaram que cães foram levados em micro ônibus da Secretaria Municipal da Saúde
– Crédito: Polícia Civil

Através das imagens do videomonitoramento da cidade, monitoradas na Brigada Militar, e por câmeras de empresas, a Polícia verificou a movimentação de um veículo micro ônibus, de cor branca, com placas do município de Capela de Santana, no dia 22 de setembro, sendo utilizado por servidores da Prefeitura, transportando os três cães. Conforme a Polícia, o micro ônibus é da Secretária Municipal da Saúde, sendo normalmente utilizado no transporte de pacientes para a capital para tratamento, consultas e exames. A Polícia já identificou dois funcionários da Prefeitura que se encontravam no ônibus da saúde. O delegado Alexandre Ferreira Quintão instaurou inquérito policial visando investigar crime de maus-tratos, que prevê uma pena de 2 a 5 anos de reclusão.

De acordo com a Polícia, já foram tomados doze depoimentos de testemunhas. E logo que as investigações se encerrarem será divulgado qualificação dos autores, bem como a remessa do inquérito ao Poder Judiciário. A reportagem buscou contato por telefone, com o celular do prefeito, mas ele não atendeu as ligações e não respondeu as mensagens. A reportagem conversou com a secretária municipal da saúde, Lucilene Roveda. Ela informou que prestou depoimento na Delegacia. “Não autorizei o transporte dos animais no ônibus. Foi sem o meu consentimento”, declarou, alegando que está cuidando do marido, que teve um grave problema de saúde. Ela confirma que, pelas imagens obtidas pela Polícia, foi mesmo usado o micro ônibus da Secretaria da Saúde, o que teria ocorrido no final da tarde, quando não se encontrava na Prefeitura. “Não sei quem estava no ônibus e nem quem deu a ordem”, alegou.

Em nota, a Assessoria de Imprensa da Prefeitura informou que a Administração Municipal tomou conhecimento do desaparecimento dos cães em 22 de setembro e desde então executa as devidas ações administrativas, incluindo a abertura de uma sindicância para a apuração dos fatos. “A municipalidade se solidariza com os protestos e em momento algum compactua com maus tratos aos animais”, destaca a nota.

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here