Caminhão Volvo tem capacidade para 13 mil litros e modernos equipamentos - Crédito: Bombeiros

No feriado desta sexta-feira, 1º de maio, os Bombeiros Voluntários Caienses completam 25 anos de serviços prestados á comunidade de São Sebastião do Cai e região.

O que começou como um sonho, com muitas dificuldades, hoje é uma realidade sólida, possuindo uma das melhores estruturas de Bombeiros do Rio Grande do Sul, fruto de um trabalho conjunto de toda uma comunidade, que vê em seus Bombeiros Voluntários uma resposta eficiente e ágil, frente a qualquer emergência.

Bombeiros Voluntários do Caí têm uma das melhores estruturas do Estado
– Crédito: Bombeiros

Em 25 anos de serviços prestados, foram mais de 29 mil atendimentos realizados, e mais de 350 voluntários que exerceram sua cidadania, honraram e honram o lema de “Vidas e Bens Salvar”.

Atualmente são 48 Bombeiros (as) Voluntários (as) que trabalham incessantemente para estar sempre prontos para atender qualquer emergência.

São 18 unidades, entre caminhões, ambulâncias e viaturas especiais, que junto com todo o aparato em equipamentos, garantem um atendimento ágil e de qualidade em toda e qualquer emergência.

Um trabalho digno de aplausos
– Crédito: Bombeiros

O trabalho de todos é digno de aplausos. Enquanto mais de 80% das cidades brasileiras não possuem seu Corpo de Bombeiros, São Sebastião do Caí, com pouco mais de 24 mil habitantes, possui uma ótima estrutura. A corporação é pioneira na região e a quinta mais antiga do Estado.

Os Bombeiros agradecem a todos que de alguma forma contribuíram, ou ainda contribuem com a entidade: administrações públicas, inciativa privada, e a comunidade de uma forma geral. Também um agradecimento especial a todos os bombeiros voluntários que prestam e prestaram atendimento ao longo desses 25 anos. “Prometemos a nossa comunidade, que estaremos sempre buscando o melhor, em termos de equipamentos e treinamentos, para assim poder oferecer o melhor atendimento possível, em qualquer emergência”, destaca o comandante Anderson Jociel da Rosa, que está a 10 anos à frente da corporação. Anderson iniciou como bombeiro mirim e hoje é o presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários do Rio Grande do Sul.

Novo caminhão

Novo caminhão: grande conquista
– Crédito: Bombeiros

Neste dia tão importante, está sendo apresentado oficialmente a maior conquista dos 25 anos dos Bombeiros Voluntários Caienses: a unidade tanque 018, montada sobre chassis Volvo FMS, com 44 cavalos (traçado e reduzido, o que garante robustez e força em qualquer terreno), com capacidade de 13 mil litros de água. Avaliado em mais de 650 mil reais e adquirido através de projeto de captação de recursos junto ao Ministério Público do Trabalho, o novo caminhão conta com bomba centrífuga de 750 gpm, canhão elétrico, sistema de lavagem de pista eletro pneumático, torre de iluminação automatizada, guincho elétrico frontal, sistema para descarga rápida, escorva para abastecimento em rios e lagos, sensor e câmera de ré e outros modernos equipamentos.

 

HISTÓRIA DE FUNDAÇÃO E FATOS HISTÓRICOS  (Fonte: Bombeiros Voluntários Caienses)

FUNDAÇÃO E HISTÓRIA INICIAL

Em 25 anos, 29 mil atendimentos prestados
– Crédito: Bombeiros

Anseio antigo da comunidade caiense, a história do Corpo de Bombeiros Voluntários de São Sebastião do Caí começou oficialmente com a criação da Sociedade Civil Corpo de Bombeiros Voluntários de São Sebastião do Caí em 13 de fevereiro de 1995. A entidade foi registrada em 12 de junho do mesmo ano e, em 1º de maio de 1996, teve o início de suas operações, com a inauguração de seu quartel, no antigo galpão do Grupo Folclórico Tapirapé, dentro do Parque Centenário, no bairro Vila Rica. A entidade foi criada suprir uma lacuna na segurança pública municipal (atendimento na cidade dependia da vinda dos Bombeiros de Montenegro, que já naquela época era bastante demorado), e como a cidade crescia de forma pujante, uma corporação de bombeiros era uma necessidade real; Muitas tratativas e pedidos foram feitos ao estado para criação de um Corpo de Bombeiros com servidores estaduais, porém sem êxito; Após uma comitiva Caiense, conhecer o serviço de bombeiros Voluntários que era realizado em Nova Prata e Nova Petrópolis surgiu a idéia de criação de um Corpo de Bombeiros Voluntários em São Sebastião do Cai; O projeto iniciou com a doação de um caminhão da Alemanha, cidade de Haselune, e uma ambulância Veraneio, cedida pela Secretária Municipal de Saúde;); A Prefeitura Municipal que sempre foi uma grande apoiadora, repassou valores financeiros para aquisição de equipamentos, uniformes e sistema de comunicação.Mais tarde teve a doação de viaturas do Exército (um caminhão Ford F-600 com tração 4×4 e uma caminhonete Rural Willis, também off-road). As empresas Conservas Oderich e Calçados Azaléia, foram muito importantes durante o processo de criação e estruturação da entidade, auxiliando na captação de voluntários (muitos destes advindos de suas Brigadas de Incêndio); As empresas tiveram um papel tão importante que o primeiro presidente ( Selson Alves) era o Técnico de Segurança da Azaléia e o primeiro Comandante ( Diorge Tonato) era o Técnico em Segurança do Trabalho da Oderich; Outro fato histórico ainda, é que antes da criação dos Bombeiros Voluntários, quem “apagava” os incêndios na cidade ( até a chegada dos Bombeiros Militares de Montenegro) era a Brigada de Incêndio da Oderich ;

Duas figuras importantes de serem mencionadas seriam o ex-prefeito Gerson Veit e o ex-secretário de Indústria e Comércio do Município (hoje presidente da Fecomércio) Luiz Carlos Bohn. Veit chegou a ir pessoalmente à Alemanha em 1994 para fazer contato com municípios em busca de doação de um caminhão e equipamentos. Os contatos continuaram à distância depois e sua volta, com a participação também do secretário Luiz Bohn, até que se conseguiu o caminhão de Haselüne. Depois da viagem a Alemanha, foram alguns meses de contato e apoio de novos parceiros na Europa para armazenar o caminhão, depois de sua baixa da frota dos bombeiros voluntários de Haselüne. Apesar da doação, a prefeitura investiu na época cerca de R$ 14 mil nos trâmites de importação e no frete de navio entre a Europa e o Porto de Rio Grande. O caminhão em sua chegada ao município foi esperado em frente à Prefeitura e, logo que chegou, foi realizado uma carreata improvisada pela cidade, que seguiu do centro para a Vila Rica, subiu até o Rio da Mata e voltou ao Centro, tocando sirene no trajeto – o que fez várias pessoas virem para a rua, achando tratar-se de um incêndio.

SÓCIOS FUNDADORES: – Selson Valdemar Alves – Castor Luiz Becker Júnior – Lauro Teixeira Branco – Luiz Rampanelli – Luiz Cristiano Salles – Diorge Giovani da Silva Tonato – Eraldo Mera – Sérgio Henker – João Davi Muller – Paulo Ricardo da Silva – Jester Daniel de Moraes – Ademar do Amaral Conceição – Altair da Câmara Nunes

PRIMEIRA DIRETORIA :

Presidente: Selson Valdemar Alves Vice-presidente: Lauro Teixeira Branco Secretários: Castor Luiz Becker Júnior e Paulo Augusto Padilha Tesoureiros: Luiz Rampanelli e Luiz Cristiano Salles Comandante : Diorge Giovani da Silva Tonato;  Selson Valdemar Alves ( presidente) – Diorge Giovani da Silva Tonato ( comandante) – Carlos Cápua ( presidente) – Castor Luiz Becker Júnior ( comandante) – Diego Flores ( presidente e comandante) – Júnior Guilherme de Vargas ( comandante) – Ademir Hoss ( presidente) – Daniel Francisco Fischer ( presidente) – Eni Marino Pacheco da Silva ( presidente) – Thomas Anderson Machado ( comandante) – Oli Jardel da Silva ( presidente) – Anderson Jociel da Rosa ( presidente e comandante)

DADOS ATUAIS

SERVIÇOS PRESTADOS:

Trabalho dos bombeiros é reconhecido pela comunidade
– Crédito: Bombeiros

– Prevenção e combate a incêndios;

– Atendimento Pré Hospitalar;

– Atividade de Buscas e Salvamentos;

– Atividades de apoio á Defesa Civil;

– Resgate técnicos (altura, espaço confinado, aquático e emergência química);

– CURIOSIDADES: – única equipe de Mergulho e Salvamento Aquático do Vale do Cai;

– Umas das únicas equipes de atendimento de Emergência química;

ATENDIMENTOS REALIZADOS

Média mensal atual – 45 ocorrências

Média mensal anual – 550 a 600 ocorrências

Atendimentos prestados em 25 anos – mais de 29 mil (até 2010 não havia Samu no município, sendo assim, os bombeiros realizavam o atendimento todas as demandas)

FROTA DE VEÍCULOS DE EMERGÊNCIA

UNIDADES DE COMBATE A INCÊNDIOS

01 – unidade de combate a incêndios 4X4 01 – unidade de combate a incêndio de pronta resposta ( Veiculo de intervenção rápida) 01 – unidade de combate a incêndio auto- tanque ( com 13 mil litros de água) 01 – unidade plataforma elevatória ( com 32 metros de altura) 01 – unidade tanque rebocável ( 30 mil litros de água) 01 – unidade Cavalo Mecânico 2.4.2 – UNIDADES DE APH /RESGATE: 02 – unidades de Suporte Básico de Vida ( “ambulâncias”) 02 – unidades de resgate ( “ambulâncias” que além do atendimento de vitimas, possuem equipamentos de resgate veicular); 2.4.3 – UNIDADES ESPECIAIS: 01 – unidade operacional 4X4; 01 – unidade para transporte de pessoas ( “van”) 01 – unidade móvel de treinamento/ Posto de Comando 01 – embarcação aquática 2.4.4 – UNIDADES ADMINISTRATIVAS/APOIO: 03 – unidades administrativas; 01 – unidade para transporte de pessoas ( “van”) CURIOSIDADES: – Única plataforma elevatória do Rio Grande do Sul; – A plataforma elevatória tem a capacidade de elevação de 32 metros de altura e também trabalha até 20 metros no negativo; -Único conjunto de cavalo mecânico e unidade tanque rebocável do Vale do Cai, e um dos únicos do estado; – Capacidade total de mais de 50 mil litros de água embarcada; 3-

PERFIL DOS VOLUNTÁRIOS:

Operacionais atualmente : 48 ( 32 homens e 16 mulheres) 3.2 – Média de idade: 27 anos ( Voluntário com mais idade 51 anos, e com menor idade 18 anos) 3.3- Profissões: das mais variadas, desde dona de casa, a advogados; desde funcionário de produção, a empresários; 3.4- Carga horária mínima de cada voluntário: 12 horas semanais, sendo que a grande maioria faz mais que está mínima. 3.5 – Cidade de origem dos voluntários: desde cidades da grande Porto Alegre, a cidades da Serra Gaúcha, sendo a grande maioria do Vale do Cai ( São Sebastião do Cai, Montenegro, Capela de Santana, Pareci, Feliz, Bom Principio) 3.6 – Grupo de apoio aos Bombeiros Voluntários: GABV( formado por voluntários(as) que não possuem tempo para escala, porém ajudam em ações e atividades da entidade) 21 componentes 3.7 – Bombeiros Mirins: 26 crianças ( entre 07 e 12 anos) CURIOSIDADE: Foram mais de 350 voluntários que já fizeram parte de nossa entidade ao longo desses 25 anos; 4- FORMAÇÃO TÉCNICA VOLUNTÁRIOS: Toda a formação de nossos bombeiros(as) é ministrado de forma interna, por um Departamento Técnico ( formado uma equipe multidisciplinar, dentre eles profissionais da área de segurança do trabalho, enfermagem, psicologia e outros); A formação de nossos voluntários(as) é de cerca de 18 meses, entre formação teórica, pratica, estágio curricular e estágio final; Cargo horária de 630 horas/aula, mais as especialidades ( que somam-se mais 150 horaS/aula, se o aluno(a) foi cursar todas); Além da formação inicial, temos o programa de formação continuada, onde todos os bombeiros(as) passam semestralmente por atualizações e reciclagens, garantindo assim a excelência dos atendimentos; Também cabe ressaltar os treinamentos e simulações que são realizados quase que diariamente, para manter as equipes sempre em sintonia;

Temos o projeto de na próxima década todos os voluntários(as) serem oriundos da nossa escola de formação, que irá iniciar com alunos na faixa etária de 14 a 15 anos; Iniciamos no ano de 2019, uma turma de 26 alunos de Bombeiros Mirins, que está sendo a turma piloto para nosso projeto de escola de formação;

DIRETORIA E COMANDO OPERACIONAL

ATUAIS: Presidente: Anderson Jociel da Rosa- Presidente Vice- Presidente : Guilherme Piccoli – Vice-presidente Diretores Financeiros : Wilian Biolo e Carlos Roberto Ferreira Camargo Diretores Administrativos :Juliano Flores e Fábio Benitto Motta Assessor Executivo: Rodolfo Mulher Comandante Operacional – Anderson Jociel da Rosa Sub- Comandante: Gilnei Freitas 6- FINANCEIRO: 7- As principais fontes de recursos da entidade são os convênios mantido com a Prefeitura Municipal de São Sebastião do Cai e com a Empresa Gaúcha de Rodovias; Outras fontes de receitas são os eventos de arrecadação organizados anualmente, bem como, doações de pessoas físicas e jurídicas;

AÇÕES SOCIAIS:

A entidade tem uma forte característica que é o envolvimento social com a comunidade, participando e organizando diversas atividades de cunho social; 7.1- Principais atividades realizadas: – Atividade Natalinas ( chegada do Papai Noel , e desfile com caminhões iluminados na noite do dia 24); – Visita e trabalhos sociais em asilos e APAE; – Visita e palestras em escolas; – Atividades de Páscoa ( visita do coelho dos bombeiros nas escolas infantis); – Atividades na semana do bombeiros ( palestras, Concurso de Desenho) – Atividades no Dia da Criança ( desfile com personagens infantis e distribuição de guloseimas) – Dia das mulheres ( distribuição de flores e bombons no centro da cidade); – Palestra preventivas ( sobre suicídio, primeiros socorros, prevenção e muito mais);

9- PRINCIPAIS METAS DA ENTIDADE:

Uma unidade Suporte Básico de Vida “ambulância” para substituição de uma mais antiga; – Continuidade na busca constante da qualificação de seus voluntários; – Construção de uma Pista de Treinamentos ( já possuímos cedência de 1,5 hectares pela Prefeitura Municipal); – Manutenção e modernização da frota e equipamentos; – Ampliação do espaço físico para os voluntários e garagens para viaturas; – Criação do Memorial dos Bombeiros Voluntários ( ambiente que irá contar e preservar a história dos Bombeiros Voluntários Caienses); – Criação da Escola de Formação de Bombeiros Voluntários, para jovens a partir de 14 a 15 anos, que após completar maioridade estarão aptos para funções operacionais; Meta de em uma década todos os voluntários operacionais serem oriundos da Escola de Formação;

MENSAGEM FINAL: Agradecemos á toda Comunidade Caiense, que sempre acreditou e apoiou nosso trabalho; Se atualmente possuimos uma estrutura que é referência estadual e nacionalmente é devido o apoio de todos, que acreditaram em um sonho, que começou pequeno e hoje é motivo de orgulho para todos; Nossa comunidade pode ter a certeza que iremos continuar trabalhando com seriedade e comprometimento, para buscar sempre prestar um atendimento de excelência; Aos nossos heróis e heroínas voluntários(as), que fazem ou fizeram parte dessa história, nosso muito obrigado, por ajudarem a fazer a diferença em nossa cidade, por doarem diariamente seu tempo para proteger e salvar o que há de mais precioso, que é a vida; Nesses mais de 29 mil atendimentos prestados, muitas vidas e patrimônios foram salvos, e isso não há valor monetário no mundo que pague; Vocês são nosso orgulho, e podem ter certeza que são motivo de orgulho para seus familiares, amigos e toda a comunidade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here