Escultura de São Francisco inaugurada ontem chama a atenção na margem da RS 122 no bairro Conceição - Crédito: Biosys/Divulgação

O trecho da rodovia ERS-122 em São Sebastião do Caí ganhou na manhã de ontem, segunda-feira, dia 1º de abril, um novo ponto de parada, com um jardim e uma escultura em aço de São Francisco com cerca de 2,70 de altura. A inauguração foi o ponto alto da comemoração do segundo aniversário da empresa Biosys Gerenciamento de Resíduos, no km 9,6 da rodovia (nº 9.798), no bairro Conceição. A festa teve a presença do prefeito caiense, Clóvis Duarte, e do deputado federal Marcel Van Hattem, além do presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACIS) do município, Eduardo Fuhrmeister, e do diretor da Câmara de Indústria Comercio e Serviços de Caxias do Sul Rodrigo Postiglione e outras autoridades. A movimentação contou ainda com o pároco da localidade, padre Carlos Osmar Kist, o artista plástico Rogério Baierle (autor da escultura do santo), bem como fornecedores e colaboradores da empresa e outros convidados.

Especializada no gerenciamento de resíduos de empresas de todos os portes – desde indústrias até microempresas de todos os tipos, passando por postos de serviços, pequenas oficinas e outros ramos de atividades – a Biosys pertence ao Grupo Datasys, com atuação há mais de 46 anos na área de tecnologia. Com foco nos Vales do Caí, Sinos e no eixo entre a Região Metropolitana de Porto Alegre e Serra Gaúcha, a Biosys faz a coleta, o transporte e o armazenamento temporário dos produtos, que são logo encaminhados para o tratamento e destinação final ambientalmente corretos.

Segundo o diretor-executivo da empresa caiense, Guilherme Guila Sebben, nesses dois anos de atividade a Biosys participou do gerenciamento e destino final correto de 28.547 toneladas de resíduos. “Nossa projeção é de um crescimento de 22% ao ano para os próximos 4 anos”, completa. A empresa ocupa uma área de 10 mil metros quadrados, com um pavilhão de 660 metros quadrados com bacia de contenção e piso impermeabilizado, para prevenir qualquer tipo de contaminação ambiental durante a passagem dos resíduos pelo local – todo o complexo licenciado pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e com possibilidade de expansão.

A Biosys conta ainda com uma frota adaptada, pessoal altamente treinado, rastreabilidade dos resíduos até sua destinação final e ainda seguro de atendimento a emergências ambientais com equipe técnica 24 horas e capacidade de reparação de danos. Uma estrutura que garante tranquilidade aos clientes, inclusive com a emissão do Certificado de Destinação Final (CDF). “A sustentabilidade é a nossa estratégia de negócio. Além disso, todos os nossos processos vão bem além do que é exigido pela legislação ambiental”, explica o diretor-executivo.

RELEVÂNCIA

Guilherme abriu a cerimônia com as boas-vindas aos convidados e um resumo da trajetória e do trabalho no primeiro biênio empresa. Em seguida, passou a palavra ao presidente do Grupo Datasys, Mário Sebben, que destacou a relevância da missão da Biosys para garantir não só a preservação ambiental, mas a própria sustentabilidade da indústria e outras atividades econômicas. “A sociedade já retira do planeta duas vezes mais recursos do que ele consegue prover. Então, se não recuperarmos os materiais que usamos para fabricar nossos produtos, logo não teremos mais materiais. Mais do que isso, não teremos mais planeta”, ressaltou.

Mário também ilustrou o momento traçando um paralelo com o início do Grupo Datasys, que atua principalmente na área de softwares de gestão. “Assim como há 46 anos a informática, que nem tinha esse nome na época, representava o futuro, agora é o setor ambiental o grande mercado do qual cada vez mais dependem as próximas gerações e todo o setor produtivo”. E reforçou a perspectiva de crescimento em São Sebastião do Caí: “A indústria de reciclagem é consumidora de espaço físico. Precisa dele para seus caminhões e máquinas.”

AUTORIDADES

O deputado Marcel Van Hattem enfatizou a emoção de participar da comemoração de uma empresa privada, que presta serviço ao setor privado, mas com benefícios diretos a toda a comunidade – que estava representada na ocasião. Para ele, a Biosys é importante porque leva à sociedade uma reflexão sobre a preservação ambiental e o quanto a iniciativa privada é capacitada para fazer isso. “Trata-se de um trabalho que é modelo em Caí, na região e mesmo no País” sublinhou.

Van Hattem também destacou o aspecto familiar da empresa, semelhante a tantos empreendimentos no País. “Onde todos convivem e sofrem juntos, arriscando-se, batalhando e se apoiando uns nos outros e fazendo tudo certo. Retorno a Brasília com mais um bom exemplo para levar ao Parlamento.” O deputado aproveitou a deixa para reforçar a importância das discussões em Brasília sobre as reformas da Previdência, tributária e política, “para destravar o País”.

Já o prefeito Clóvis Duarte salientou a parceria da administração municipal para novos empreendimentos, visando a facilitar os trâmites burocráticos, sem abrir mão da legislação e da segurança ambiental. “Procuramos agir com racionalidade e fico feliz que a empresa pôde ter seu alvará liberado em um dia, quando de sua instalação.” Mas ele destacou que para isso é preciso a retidão do empreendedor. “Todos os servidores da prefeitura caiense sabem que não existe empreendimento 99% certo: ou ele está correto ou não está”, resumiu.

O presidente da ACIS caiense também ratificou a relevância da atividade da Biosys. “No mundo não há lata de lixo. Todo o material que se descarta vai ficar em algum lugar”, ilustrou Eduardo Fuhrmeister. “Acho que estão fazendo um trabalho fantástico. Mas do que isso, estão dando uma contribuição para as gerações futuras. Que esses dois anos se transformem em 20, 30, 40 até 100 anos”, concluiu.

ESPAÇO DE REFLEXÃO

Inauguração da escultura ocorreu na segunda-feira na margem da RS 122, no bairro Conceição
– Crédito: Divulgação/Biosys

“São Francisco é o santo protetor dos animais e do meio ambiente. Dividirmos com a comunidade essa imagem e o jardim junto à rodovia é uma maneira de reafirmarmos nosso compromisso com a sustentabilidade”, ponderou o diretor Guilherme Sebben sobre a escultura inaugurada em frente à empresa. Segundo ele, um atrativo a mais para os milhares de motoristas que passam pela estrada, inclusive quem aproveita os finais de semana para passear pela região.

“É também uma forma de agradecimento aos nossos antepassados, que vieram em busca de um futuro melhor. Que, como eles, pensemos no que podemos deixar agora para as futuras gerações”, explicou o artista plástico Rogério Baierle. “Que Francisco nos incentive a cuidar da nossa casa, dos nossos animais. Que, salvando nosso planeta, possamos proteger também a nós mesmos.”

A solenidade terminou com a bênção da praça, da escultura e das pessoas, a cargo do padre Carlos Kist. “O espírito de São Francisco está presente na oração do santo, que nos ensina a humildade. Ele se referia ao irmão sol, irmã lua e chamava de irmãos todas as criaturas, lembrando que Deus entregou a natureza, Sua criação, aos cuidados do homem.”

Informações: Biosys/Divulgação

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here