Duas salas comerciais, com frente para a rua Marechal Deodoro serão alugadas para ajudar no sustento do clube /Renato Klein/FN

O Clube Aliança traz à lembrança dos caienses as grandes festas que lá ocorreram em todas as etapas de suas vidas. Grandes orquestras e cantores famosos abrilhantaram festas do velho clube e lá funcionou, também, pela década de 1990, uma boate destinada à juventude.

Com o tempo o prédio do clube, com mais de cem anos, foi se deteriorando e acabou sendo desativado.

Mais recentemente houve uma movimentação no sentido de reativar o clube através da construção de um novo prédio no mesmo local (na esquina das ruas Mal Floriano e Pinheiro Machado) daquele velho edifício que ficou abandonado e ameaça ruir. O projeto não se concretizou. Havia um problema de natureza legal que dificultava a realização desse projeto.

Isso, no entanto, não desanimou o arquiteto Valdir Antoniazzi, que era o presidente do clube na época. Juntamente com o lojista Rosano Adam Goulart e com apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) ele conseguiu mobilizar a comunidade em torno da construção de um novo prédio, no mesmo local em que se encontrava o velho clube.

Em reunião realizada na CDL o empreendedor imobiliário Elton Sebastiany se declarou disposto a construir o prédio.

Mas havia, ainda, um problema de documentação que colocava em dúvida a possibilidade do clube concretizar o negócio com o construtor Sebastiany. O que fez o projeto ficar em suspenso por vários anos.

Já há alguns anos Valdir Antoniazi e Elton Sebastiani ficaram convictos de que estava resolvido o problema escritural que deixava dúvidas quanto à possibilidade do clube ser negociado estava resolvido.

Então foi firmado um novo acordo entre o clube e Elton Sebastiany. Elton comprou um terreno na esquina das ruas Marechal Deodoro e Coronel Guimarães. O terreno é de esquina e muito central.

Pelo acerto entre as partes. Elton construiria o clube neste terreno destinado a ser trocado pelo velho prédio do Clube Aliança.

Renato Klein/FN

O novo prédio que está sendo construído por Sebastiany, tem dois pisos e 943 metros quadrados.

O salão de festas do clube vai ocupar o segundo piso terá paredes bem altas comportará 400 pessoas sentadas como convém a um salão destinado a bailes e outras festividades.
O acesso ao salão será feito através de uma escadaria e de um elevador.

Sustentação econômica
No piso térreo haverá a recepção do clube e o seu escritório administrativo, com frente para a rua Coronel Guimarães. Além disso haverão duas salas comerciais com frente para a rua Marechal Deodoro.

Essas salas pertencerão ao Clube e serão alugadas para lojistas. Como são salas muito bem localizadas, na mais movimentada rua comercial da cidade, elas vão render bons aluguéis ao clube, garantindo o seu equilíbrio financeiro.

Deixe seu comentário