Crédito: Emater/RS-Ascar/Divulgação

A Emater/RS-Ascar vem realizando uma série de reuniões com o objetivo de formalizar um Centro Regional de Comercialização da Agricultura Familiar em São Pedro da Serra. O encontro mais recente ocorreu ontem, quarta-feira, na Câmara de Vereadores do Município, com a participação de lideranças, representantes de entidades, agricultores e extensionistas.

O objetivo do grupo é de que, até o final deste ano, o projeto esteja consolidado, possibilitando aos agricultores envolvidos a comercialização de produtos de forma organizada, com ampliação de acesso a políticas públicas. Além de São Pedro, a iniciativa também tem a participação de representantes de Barão, Brochier e Maratá. Um dos próximos passos será a criação de uma Associação Regional. Outras definições, como quais produtos serão comercializados, quais os dias em que a entidade estará em operação e quais os protocolos a serem respeitados, especialmente em tempos de pandemia, também deverão ser decididos em uma reunião futura.

O centro regional tem um investimento total de R$ 375 mil, valor obtido por meio de recursos oriundos do extinto Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) a partir de um projeto do ano de 2014 quando. Por meio de articulações envolvendo o Colegiado de Desenvolvimento Territorial (Codeter) local, obteve-se liberação de subsídios. Já o Município de São Pedro da Serra oferecerá como contrapartida um valor de pouco mais de R$ 50 mil, além da cedência do terreno e da equipe técnica de engenharia.

Já um projeto a parte poderá envolver a construção de uma Casa do Mel – entreposto que já teve projeto técnico encaminhado e que depende de definições envolvendo a Associação dos Amigos das Abelhas (AAABE). Para a aquisição dos equipamentos, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) repassará cerca de R$ 103 mil para o coletivo, com mais R$ 4,3 mil sendo subsidiados como contrapartida pela prefeitura. Já os equipamentos para o Centro de Comercialização foram adquiridos a partir de emendas parlamentares.

Não adianta fazer algo às pressas ou que não seja bem planejado. Será com um passo de cada vez, de forma organizada, que essa proposta se tornará robusta”, afirma o supervisor da Emater/RS-Ascar Fábio Encarnação. O projeto conta com o apoio das prefeituras e possibilitará também a expansão do potencial turístico da região, integrando outras áreas como as de gastronomia e artesanato.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here