Proposta foi discutida com familiares de portadores de necessidades especiais (Crédito: Divulgação/FN)

Na última segunda-feira, em ato realizado no Centro de Convivência de Salvador do Sul, ocorreu a apresentação do projeto de criação da APAE do Município. O ato foi prestigiado por, especialmente, por familiares dos alunos portadores de necessidades especiais que participaram de atividades do projeto Criando Asas.

A administração salvadorense trata sobre a possibilidade desde o ano passado e já visitou outras entidades na região para tomar conhecimento sobre as atividades desenvolvidas. “Sabemos que contar com a APAE é sonho de muitas famílias. Estamos buscando viabilidade de instalar a entidade, mas não podemos deixar de ressaltar que isso é um processo com diversas etapas e que precisam ser respeitadas para uma implantação correta”, assinala o prefeito Marco Eckert (MDB).

O projeto Criando Asas para Voar, desenvolvido pela Secretaria da Saúde e pelo Centro de Convivência e Assistência Social Vó Bella, foi uma espécie de embrião da APAE salvadorense. Coordenado por Céu Lima, contou com a participação de 32 alunos, que realizaram oficinas de artesanato, educação física e música. Na reunião os participantes e seus familiares aprovaram as aulas, que transcorreram durante três meses. “Cada dia em que ele chegava em casa, depois das aulas, estava diferente, mais feliz, falante. O projeto foi muito importante”, destacou Dulce Maldaner, irmã de um dos participantes do projeto.

Uma comissão foi formada para dar andamento ao projeto de implantação da APAE, sendo presidida por Clarina Elisabeta Klein, ex-vereadora e ex-secretária municipal, com apoio do vereador Romeu Recktenwaldt (PTB).

Deixe seu comentário