A realização das tradicionais feiras do peixe vivo e de outras atividades relacionadas à piscicultura em Salvador do Sul poderão ser gerenciadas, em breve, por uma associação. A criação da entidade foi um dos temas tratado em recente reunião que contou com a participação de mais de 30 criadores de peixes e representantes da administração municipal e Emater, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

O prefeito Marco Eckert (MDB) ressaltou ao grupo que a ideia é garantir aos piscicultores que a produção seja comercializada com agregação de valor. “Apesar da estrutura que já temos no município, com mais de 600 açudes, a piscicultura nunca foi vista com primeira via econômica. Queremos mudar isso, fazer com que a piscicultura seja a principal atividade das famílias”, assinalou.

Está sendo viabilizado um entreposto de pescado, com uma emenda parlamentar de mais de R$ 100 mil, para a construção da estrutura e compra de equipamentos. Para isso, a secretária da Agricultura e Meio Ambiente, Gledes Forneck já tem o projeto encaminhado e a equipe técnica preparada. “Vamos trabalhar desde a cadeia produtiva, alimentação, manejo, qualidade da água, legalização dos açudes até o consumo. E já temos amplo mercado”, destacou ela.

Uma comissão especial provisória foi criada para a viabilização de uma associação, sendo composta pelos piscicultores André Schneider, Rui Haupt, Paulo Junges, Claudete Willers e Vilmar Winter.

Deixe seu comentário