Crédito: Divulgação

A comissão formada para tratar sobre a implantação de uma Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) em Salvador do Sul recebeu autorização da Federação das Apaes do Estado para dar andamento ao processo. A formalização se deu a partir da confirmação de apoio financeiro da prefeitura para viabilizar e o atendimento ambulatorial na atenção especializada à saúde às pessoas com deficiência física e intelectual.

A informação foi confirmada na última segunda-feira, em reunião no CRAS Vó Bella, que contou com a presença de autoridades políticas locais e integrantes da comissão. A coordenadora da comissão, ex-vereadora Elisabeta Klein, reforçou que se trata da concretização de um sonho de mais de 15 anos.

O prefeito Marco Eckert (MDB), a secretária de Saúde, Ação Social e Habitação, Márcia Ebbing Eckert, e o vereador Romeu Recktenawlt (MDB) também destacaram a importância da conquista para a comunidade salvadorense. “Tenho uma irmã especial e sei como é importante oportunizar para que eles convivam com a sociedade. Por isso, ter a escola na nossa cidade é tão importante, pois eles estarão em casa”, assinalou o prefeito.

Para Sirlei Maria Sewald, uma APAE em Salvador do Sul vai refletir diretamente no atendimento das cerca de 50 crianças, adolescentes, jovens e adultos do Município que poderão usufruir da instituição. Ela é mãe de Alexandre Sewald, 16 anos, que desde os nove participa das atividades da APAE de Barão. Antes, ele ia a Porto Alegre na AACD, onde fazia reabilitação motora entre outras ações. “É um lamento se ele não podia ir para a APAE. Ela adora. Sempre foi muito de interagir com todos”, contou.

Com a habilitação, a comissão provisória dará andamento para a realização da primeira assembleia, possivelmente no final de setembro, onde o cidadão que têm interesse em contribuir, seja como voluntário, seja como doador, poderá participar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here