Atendimentos foram concentrados no posto da sede /Arquivo/FN

Os postos de saúde das localidades de Bananal e do Despique estão sem atendimento médico. O atendimento médico foi centralizado na unidade básica de saúde (UBS) do centro, próximo do Ginásio Municipal.

Conforme postagem no facebook da secretária municipal da saúde e assistência social, Solange Salapata, em virtude do que vem acontecendo com a saúde pública no país e no Estado, com a falta de repasses financeiros, além das exigências das fiscalizações do COREN (Conselho Regional de Enfermagem) e CRF (Conselho Regional de Farmácia), ficou inviável manter uma equipe em cada unidade de saúde. Ela explica que uma equipe completa é formada por médico (8h), enfermeiro (8h), técnico em enfermagem (8h), farmacêutico (8h), recepcionista e serviços gerais (8h). “Por isso optamos em centralizar os atendimentos de atenção básica e dispensação de medicamentos, reduzindo custos, mas mantendo a qualidade de atendimento”, afirma. “Fizemos uma pesquisa de gestão nos municípios da região que mantém atendimento centralizado em uma única unidade de saúde e vimos que é possível dar suporte suficiente e de qualidade para a população”, justifica.

Para o vereador Edson Müller (PTB), a retirada dos médicos dos postos do Bananal e do Despique tem gerado muitas reclamações, já que agora os moradores do interior têm que se dirigir ao centro. “Deveriam fazer a contratação temporária de enfermeiros até a realização de concurso. Fiz pedido de informação em julho para saber se precisaria um ou mais enfermeiros, mas ainda não veio a resposta”, declarou. Edson alega que o fato dos vereadores não terem aprovado o aumento da carga horária da diretora de enfermagem não solucionaria o problema e poderia gerar apontamento do Tribunal de Contas do Estado.

Para a Secretaria da Saúde, está ocorrendo uma adequação a realidade atual, devido à falta de repasses para o SUS e as normas inviáveis exigidas. Mas foi destacado que os postos do Bananal e do Despique vão continuar abertos, das 8h ao meio-dia e das 13h às 17h, com atendimento de técnica de enfermagem para curativos, verificação de pressão, glicemia e agendamento odontológico. E em breve com atendimento de nutricionista e de psicóloga para as crianças encaminhadas pelas escolas. “Em um entendimento junto à gestão chegamos a conclusão de que não podemos abandonar os investimentos e as estruturas dos postos do interior. Por isso colocamos em prática um projeto já mencionado em inicio de gestão com a Administração Municipal”, ressaltou Solange, citando que a Secretaria de Saúde coloca-se a disposição dos vereadores e da população em geral para esclarecimentos.

Deixe seu comentário