Presidente da Câmara, Adriane Kinzel, reivindicava o cargo, mas prefeito Alexandre Barth retornou antes que ela assumisse - Reprodução/FN

Segue o impasse sobre quem fica no comando do município de Pareci Novo. A vereadora Adriane Colling Kinzel (PP), após assumir a presidência da Câmara na noite de ontem, hoje pela manhã esteve na Prefeitura. “Fui comunicar tal fato e cumprir a Lei Orgânica do Município”, afirma. Ela informou que iria apresentar documentação e se colocar à disposição para assumir a Prefeitura.

Vereadora Adriane Kinzel foi na Prefeitura hoje de manhã e aguarda posição do setor jurídico
– Reprodução/FN

O atual prefeito Alexandre Barth (PDT), que é candidato à reeleição, entrou em férias no último dia 6 de outubro. Ele estava no comando do município desde dezembro do ano passado, quando faleceu o prefeito Oregino Francisco. Como o então presidente da Câmara Delcio Idesio Kick, o “Neco” (MDB) é candidato à reeleição, ficou impedido de assumir a Prefeitura, pois se tornaria inelegível. Por isso, pela lei orgânica, quem assumiu a Prefeitura foi a titular da secretaria municipal de administração, Jordana Francisco, filha do ex-prefeito Oregino. Ontem Neco renunciou da presidência da Câmara e Adriane, que não é candidata à reeleição, foi eleita novamente como presidente. E por isso entende que está habilitada para assumir como prefeita. Mas Jordana discorda e garante que vai permanecer no cargo durante os 45 dias de férias do prefeito.

Segundo Adriane, que é vereadora de oposição, ao comparecer na Prefeitura hoje de manhã, foi recebida pela atual prefeita Jordana. “Ela não deu posse a mim alegando um caso atípico e solicitou que protocolasse a documentação no Setor de Protocolo da Prefeitura”, diz a vereadora. “Cabe frisar que só estou cumprindo o meu papel e a lei. Minha intenção não é causar discórdia”, completa Adriane, que é vereadora de oposição. Ela completa dizendo que entregou o protocolo para o Jurídico da Câmara de Vereadores, que está analisando a situação.

Jordana Francisco assumiu a Prefeitura em 6 de outubro e entende que deve continuar no cargo
– Reprodução/FN

Jordana diz que o jurídico do município também está analisando a situação para depois tomar uma definição. No seu entender, como o então presidente da Câmara, Neco, não assumiu a Prefeitura quando o atual prefeito entrou em férias, na linha sucessória o cargo passou para o secretário de administração. E por isso entende que deve permanecer no cargo nos 45 dias das férias do prefeito.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here