A Sessão Solene da Câmara de Vereadores, alusiva aos 146 anos de Montenegro e de entrega do Título de Cidadão Montenegro, esteve completamente lotada na noite da última quinta-feira, 2 de maio. O Título de Cidadão Montenegrino é o maior reconhecimento do Poder Legislativo a pessoas que tiveram atuações destacadas na cidade e que não são naturais de Montenegro.

Os novos montenegrinos, que receberam o título, certificados e bótons, são o 3º Sargento Paulo Sérgio Bettega Pimentel, o Tenente Coronel José de Jesus Cirne da Silva e o Veterinário Jorge Alberto de Almeida.  O prefeito Kadu Müller esteve presente, e além de discursar, cantou a música “Canto Alegretense”, junto com o Peão Farroupilha Paulo Augusto Petry, da 15ª Região Tradicionalista.

Sargento Paulo Sérgio Bettega Pimentel

Sargento Bettega recebeu a homenagem de Talis Ferreira
– Crédito: ACOM/Câmara

O vereador Talis Ferreira (PR), proponente do título ao 3º Sargento Paulo Sérgio Bettega Pimentel, cita os 15 anos de atuação do militar na cidade com dedicação e zelo na área da segurança pública. Entre outras palavras, Bettega declarou: “Montenegro, um município maravilhoso e promissor, denominado “Cidade das Artes”, que escolhi para minha morada. Aqui estudaram e cresceram os meus filhos e é onde passamos nossas horas de lazer, seja no Parque Centenário ou no Porto das Laranjeiras. Aqui nasceu a minha neta e, junto com ela, eu me torno agora, efetivamente, Cidadão Montenegrino de fato e de direito, mas sempre me senti assim, mesmo antes do Prêmio”. Voltando-se ao Vereador Talis Ferreira, Bettega disse sentir-se profundamente honrado com a lembrança: “sou admirador de teu incansável trabalho junto a este município”. Ao término, evocando Rui Barbosa: “a Pátria é uma família ampliada”, fez uma comparação: “no município, somos todos uma grande família ampliada”.

Paulo Sérgio Bettega Pimentel – natural de Uruguaiana, nasceu em 13 de março de 1970, casado com Fernanda Marques Pimentel. Pai de três filhos: Pablo Rhuan, Eduarda Marques, Sthephani Paula. Ingressou na Brigada Militar em 1990 como Soldado. Mudou-se para Montenegro em 2004. Faz parte do Pelotão de Operações Especiais (POE), desde 2004, atualmente como sargento. No decorrer dos 29 anos de policiamento ostensivo, foi agraciado com inúmeras condecorações pelo Comando Geral da Brigada Militar e pelo Comando do 5º BPM.

Jorge Alberto de Almeida

Jorge Almeida foi homenageado por Rose Almeida
– Crédito: ACOM/Câmara

O segundo homenageado foi o Veterinário Jorge Alberto Almeida. A vereadora Rose Almeida, na Exposição de Motivos, destaca que Jorge, natural de Alegrete, há vários anos faz parte da comunidade montenegrina, tendo se destacado pela sua atuação não só no trabalho como diretor da Estação Experimental de Montenegro, mas também pela dedicação de grande parte de seu tempo às causas sociais e culturais de Montenegro. Jorge Alberto de Almeida, em resumo, declarou: “no dia dezessete de junho de 1960, eu cheguei à Montenegro. Hoje, estou recebendo o meu segundo registro de nascimento. Atuando no setor primário como Médico-Veterinário e Zootecnista, vi o nascimento do Posto Zootécnico, do qual tenho muitas saudades, não da época em que fui Diretor, mas da em que fui Operário. Trabalhava na fábrica de ração, moendo milho, fazendo ração para os animais da Estação Experimental e alimentando um grupo de novilhos. Na Estação, recebi ensinamentos do mais simples funcionário ao mais graduado, recordando-se inicialmente de Valdemar Miranda de Oliveira, que foi Diretor durante trinta e dois anos da Estação Experimental, entre outras pessoas, companheiros que me ensinaram os trabalhos que deveria fazer no Posto Zootécnico”. Prosseguiu: “posteriormente denominada de Estação Experimental de Montenegro, era a melhor Estação da Secretaria de Agricultura, visitada por comissões de diversos países, porque era um paradigma nesta categoria de estabelecimento. Foi pioneira na criação de gado leiteiro e na confecção de silagem e de feno, que garantiam a alimentação dos animais na época de carência, o inverno”.  “Quando saí do meu Alegrete, guri curioso, em busca de melhores qualificações profissionais, não imaginava chegar, um dia, a uma terra tão bendita e hospitaleira como Montenegro. Aqui fui recebido de braços abertos, uma população ordeira, progressista e trabalhadora. Aqui consolidei minha carreira de Médico Veterinário e estruturei uma preciosa família. Munícipes, e agora conterrâneos: meus mais profundos agradecimentos, por tão honrosa e memorável distinção”.

Jorge Alberto de Almeida nasceu no Alegrete, 23 de abril de 1939. Casado com Wanda de Oliveira Barreto, desde 1965, união que gerou quatro filhos (Luiz Gabriel, Marco Antônio, Luciana e Fabiana). Médico Veterinário, profissionalmente atuou por muitos anos n direção da Estação Experimenta, Trabalhou como chefe do Serviço de Exposições e Feiras em Porto Alegre e no Parque de Exposições Assis Brasil de Esteio, e ainda na Inspetoria Veterinária de Montenegro. Aposentado desde 1990. Participou das fundações do CTG Estância do Montenegro e do Rotary Clube Montenegro Centenário. Em 09 de fevereiro, realizou um sonho, lançar seu primeiro livro de poesias, intitulado “Raízes”.

Tenente Coronel José de Jesus Cirne da Silva

Coronel Cirne recebeu a homenagem de Josi Paz
– Crédito: ACOM/Câmara

Fechando a noite de homenagens, a vereadora Josi Paz torna Cidadão Montenegrino o Tenente Coronel da reserva, José de Jesus Cirne da Silva. Josi ressalta os 24 anos de dedicação e o impecável trabalho do Tenente Coronel junto à comunidade montenegrina. Reforça ainda o trabalho social desenvolvido por Cirne, nos Conselhos municipais.  Trechos do discurso de José de Jesus Cirne da Silva: “sou muito grato a esta terra e a este povo. Saibam que o Título de Cidadão Montenegrino que me é conferido, constará com orgulho no currículo da minha vida e levarei eternamente no meu coração. Recebo esta indicação com enorme alegria, gratidão e humildade e compartilho-a com meus colegas da Brigada Militar, onde estive como policial e ainda permaneço como professor”. “Em 1987, escolhi servir no 5º BPM. Em outubro de 1994, fui convidado e vim servir aqui em Montenegro, somos muito gratos a esta terra. Quando estive no Comando do 5º BPM, busquei o trabalho de valorização do efetivo do nosso Batalhão, com o apoio dos nossos Comandantes e uma integração com as diversas instituições, órgãos do sistema de justiça, segurança e cidadania. Atualmente, faço parte da Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas”.  Citou trechos da Carta de Princípios da Câmara Júnior do Brasil: “A fraternidade entre os homens transcende a soberania da nação, para a fraternidade não existe fronteiras. Servir a humanidade é a melhor obra de uma vida”. Finalizou com um trecho do poema “Saber Viver”, de Cora Coralina: “Não sei se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido senão tocarmos o coração das pessoas”.

José de Jesus Cirne da Silva – natural de Viação, nasceu em 17 de abril de 1964. Casado com Helena Maichrzak, pai de dois filhos: Álvaro e Juliana. Cirne como costuma ser chamado, ingressou na Polícia Militar em 03 de fevereiro de 1984, sendo declarado Aspirante à Oficial em novembro de 1986. Passou pelo comando do Pelotão do Vale do Taquari e em outubro de 1994 transferiu-se para Montenegro, onde passou a exercer seu ofício na sede do 5º Batalhão da Polícia Militar e fixou a sua residência. Entre suas atividades militares foi comandante em São Sebastião do Caí e Montenegro. Exerceu a docência no Curso de Formação Policial Militar para formação de soldados; No Curso Técnico em Segurança Pública, ministrado para Sargentos. É integrante da Associação Brasileira do Estudo do Álcool e outras Drogas – ABEAD.

Em nome da Câmara, o Vereador Talis Ferreira (PR) fez o discurso alusivo aos 146 anos de Montenegro. Destacou os pontos positivos e a importância dos montenegrinos resgatarem o bairrismo.

Fonte: ACOM/Câmara

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here