Com a cobrança suspensa desde 31 de agosto, voltaram a faltar vagas para estacionar no centro de Montenegro - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Não existe previsão para o retorno do estacionamento rotativo pago ao centro de Montenegro. O serviço foi suspenso no último dia 31 de agosto, por ordem judicial, devido ao recurso de uma empresa. A Justiça concedeu efeito suspensivo ao apelo interposto pela empresa BR Parking. O mesmo já tinha ocorrido em fevereiro deste ano, quando a implantação do estacionamento rotativo pago foi suspensa, após ação judicial da mesma empresa.

A Prefeitura, através da Procuradoria Geral do Município (PGM), desde então está buscando reverter à situação para que a cobrança possa se retomada. Mas até o momento, segundo a Administração Municipal, não houve evolução e não há previsão para o retorno. Sem ter como pagar os cerca de vinte funcionários que tinham sido contratados, todos acabaram sendo desligados. “Infelizmente não temos condições de manter os funcionários sem a expectativa do retorno”, diz Fábio Smanhotto, da empresa Serbet Sistema de Estacionamento Veicular do Brasil, vencedora da licitação.

Mudanças no retorno

O estacionamento pago vinha funcionando desde 15 de junho. Com a cobrança aumentou o número de vagas nas ruas do centro da cidade. Mesmo com a interrupção, a Prefeitura promoveu algumas mudanças, entre elas o aumento no prazo para pagamento da tarifa pós-uso, de 20 reais, para quem não pagou dentro do prazo de duas horas. Antes o motorista tinha prazo de 24 horas para quitar o débito e evitar a infração de trânsito de 195 reais, mas com o decreto passou para sete dias. Antes disso, pode pagar 4 reais caso passe os 10 minutos sem ter feito pagamento. O valor equivale a duas horas de estacionamento, que é o limite para ocupar a vaga, devendo então retirar o veículo do local. No restante deve continuar o mesmo sistema, quando a cobrança retornar, com 1 real para a primeira meia hora, subindo para 2 reais a hora.

Com a cobrança suspensa desde 31 de agosto, parquímetros estão fechados
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Foram demarcadas 1160 vagas, com a cobrança ocorrendo de segunda a sexta-feira das 9h às 18h e, aos sábados, das 8h às 12h. As motos estacionadas em locais determinados estão isentas. Idosos e deficientes físicos, com cartão cadastrado e ocupando vagas determinadas, também tem isenção de uma hora.

Nos primeiros dias de funcionamento, cerca de 1.500 veículos estavam ocupando as vagas. E o número de ocupação, da área paga, vinha aumentando. Muitos motoristas, para não pagar, passaram a ocupar vagas de outras ruas em que não era feita a cobrança. Com isso sobravam locais para estacionamento, justamente atendendo o propósito de rotatividade. Mas agora, sem pagamento, novamente faltam vagas no centro e as ruas estão bastante congestionadas.

A cobrança de estacionamento no centro sempre dividiu opiniões, gerando debates em redes sociais. O retorno ou não do pagamento agora depende de decisão da Justiça.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here