Secretário municipal de meio ambiente Adriano Chagas explicou o que estaria causando o fedor - Prefeitura/Reprodução

Faz várias dias que a comunidade montenegrina vem reclamando de mau cheiro em vários pontos do município. Nas redes sociais, como pelo facebook e whatsApp, eram muitos os protestos, com as pessoas se queixando de um odor semelhante a cheiro de esgoto ou esterco, se espalhando por vários bairros, centro e até interior. E a queixa já acontece faz cerca de três meses, vindo a piorar no início deste ano.

Nesta semana, a Administração Municipal de Montenegro solicitou a suspensão das atividades da empresa cujo ramo é a produção de fertilizantes para aplicação de uso agrícola, confeccionados através de materiais orgânicos. Ela seria a causadora do mau cheiro.

Segundo a Prefeitura, a medida é provisória e foi realizada devido ao forte cheiro no ar do município nos últimos dias. A ação foi conduzida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente na tarde da última quarta-feira, dia 30 de janeiro.

De acordo com o secretário municipal de meio ambiente, Adriano Chagas, a empresa, que tem sua sede localizada na localidade de Passo da Amora, é regulamentada pela FEPAM e possui toda documentação em dia. “Esse cheiro que se instala em determinados momentos no ar de nossa cidade, tem forte relação e é influenciado pela bolsa de ar quente que está instaurada no Rio Grande do Sul. Apesar da empresa ser licenciada do Estado, como fiscalizadores optamos por solicitar a suspensão das atividades por ora” – explica secretário.

Com a suspensão, a empresa não tem permissão para realizar a incorporação de resíduos industriais em solo agrícola. Adriano destacou que a Secretaria do Meio Ambiente segue atenta ao caso e outras manobras podem ser realizadas, se necessário for. O retorno das atividades está vinculado à autorização prévia da Secretaria do Meio Ambiente. Isso só deve ocorrer quando a temperatura baixar, impedindo que o mau cheiro se espalhe pela cidade.

Deixe seu comentário