A 17ª Feira Natalina de Artesanato e Produtos Coloniais acontece na Praça Rui Barbosa - Crédito: Guilherme Baptista/FN

A Prefeitura de Montenegro divulgou na noite de hoje, quinta-feira, dia 13, uma Nota de Esclarecimento, assinada pelo Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Elias Rosa, sobre transtorno ocorrido na Feira Natalina da Praça Rui Barbosa e declarações de protesto quanto a troca da cobertura do local.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a 16ª Feira Natalina de Artesanato e Produtos Coloniais, de pronto, e mais uma vez, destacamos o empenho e o engajamento da maioria absoluta dos(as) artesãos(ãs), com o propósito histórico da feira: oferecer ao público montenegrino e visitantes produtos de qualidade que valorizem o artesanato e resgatem a essência dos produtos coloniais e da gastronomia local.

Quanto ao transtorno ocorrido entre o final do dia de ontem (12/12) e o dia de hoje (13/12), relatamos os seguintes pontos:

1 – Ao longo do ano, após reuniões de alinhamento ficou decidido entre a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo e os(as) líderes dos grupos Amarti, Mercado do Artesanato e Grupos Organizados do Lar (Gol`s) que no ano de 2018 a Feira Natalina de Artesanato e Produtos Coloniais aconteceria no período 04-21/12/2018, e que a contratação das pirâmides ficaria sob a responsabilidade da secretaria, como, historicamente ocorre;

2 – Após diferentes dificuldades, se conseguiu abrir um processo de licitação, através da modalidade pregão eletrônico, respeitando os ritos e prazos legais. Dificuldades, visto que empresas que oferecem esse serviço, nessa época do ano, possuem uma alta procura e nem sempre consideram atrativo comercialmente participar de processos licitatórios, bem como, porque após crise financeira, muitas empresas atualmente não contam com as condições obrigatórias para participarem de processos licitatórios;

3 – Semanas atrás, após transitado o processo internamente, definido a modalidade licitatória e observados os prazos, foi efetuada uma reunião com os(as) líderes e os(as) integrantes dos grupos participantes na qual foi passado o seguinte cenário: se aparecessem empresas interessadas e aptas, teríamos um cenário positivo apenas em 13/12/2018, ou seja, data em que a administração municipal poderia oferecer as pirâmides instaladas, com PPCI;

4 – Nessa mesma data, foi colocado o espaço da Estação da Cultura para que a Feira pudesse ocorrer no primeiro momento, entre 04-13/12, visto que nesse espaço e período estaria ocorrendo as principais programações do Projeto Natal é Arte (Ospa e Grupo Tholl). No entanto, os grupos entraram em um acordo e nos solicitaram para ocuparem o espaço da Praça Rui Barbosa a partir do dia 04/12 com a locação de pirâmides sob suas responsabilidades;

5 – Desse modo, e com o intuito de facilitar a realização da feira, liberamos a instalação a partir do dia 04/12/2018 e destacamos que no dia 13/12/2018, caso o processo licitatório tivesse resultado positivo, poderíamos oferecer as pirâmides. Fato que ocorreu na data de ontem. Fizemos uma reunião com os(as) líderes dos grupos no início da tarde e expusemos o cenário já acordado anteriormente. Depois disso, foi contatado ambos fornecedores para planejamento da logística que ocorreu hoje durante todo o dia: desmontagem de 6 pirâmides 4mx4m e instalação de 10 pirâmides 5mx5m, oferecendo melhor ambiente para que os artesãos possam oferecer seus produtos;

Em específico sobre as diferentes manifestações no dia de hoje da Sra. Lisa Borchat (integrante do Grupo Amarti), no centro da Praça Rui Barbosa e em meio digital, temos a informar que a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, valoriza e está empenhada em oferecer condições adequadas e melhores aos grupos participantes, bem como, que está, à cada vez mais, intensificando a fiscalização junto aos eventos que promove, no que tange a presença do(a) expositor(a) na feira ou no mínimo representante designado(a).

Por fim, lamentamos, mais uma vez, falsas impressões e/ou ativismo político nesse momento de alegria e confraternização, e reiteramos em nome da administração municipal, a qual fazemos parte, e que possui recursos escassos, que escolhas foram feitas e esforços foram despendidos para que pudéssemos oferecer a cidade uma programação de qualidade e decoração significativa, bem como, estrutura segura para que a Feira Natalina de Artesanato e Produtos Coloniais pudesse ocorrer após 16 anos da sua primeira realização.

ELIAS ROSA
Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Turismo

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here