Operação Randevu dos Brutus ocorreu na manhã de hoje envolvendo mais de 80 policiais - Crédito: Polícia Civil

A Polícia Civil, com o apoio da Brigada Militar e Susepe, realizou nesta sexta-feira, dia 18, uma grande operação conjunta em Montenegro. Os mandados foram cumpridos em relação ao homicídio ocorrido no início de abril deste ano, quando um homem de 49 anos, que estava desaparecido desde o dia anterior, foi encontrado morto no feriado de sexta-feira santa (02/04), na localidade de Passo da Amora, no interior do município. O corpo foi encontrado junto aos trilhos do trem, pouco antes de um salão de baile, com vários sinais de violência e vestígios de que tentaram atear fogo. A vítima, Adroaldo Meyer, era natural de São Leopoldo, mas tinha aberto uma boate na margem da RSC 287, em Montenegro.

Operação Randevu dos Brutus contou com 41 policiais civis e 40 PMs
– Crédito: Polícia Civil

A operação de hoje foi denominada de Randevu dos Brutus. Conforme o delegado André Roese, o homicídio ocorreu em razão de uma série  intrigas geradas a partir da inauguração do cabaré, que levou os seus associados a imputarem falsamente a ele dívida de drogas, o que teria ocasionado a sua morte. “Por isso Randevu, de cabaré, e Brutus, pela traição”, explica o delegado.

 

Corpo foi encontrado junto aos trilhos do trem, em Passo da Amora
– Arquivo/FN

Foi dado cumprimento a 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Montenegro, Capela de Santana, São Leopoldo e Porto Alegre, sendo presos nove homens e quatro mulheres, mediante cumprimento de prisões temporárias e em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas , posse de arma de fogo e receptação. A operação foi organizada pela 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro e contou com 41 policiais civis de todas as delegacias da 1ª Região Policial, além das delegacias de Capela de Santana, Estrela, Bom Retiro do Sul, Taquari, DRACO de São Leopoldo e 4ª DHPP de Porto Alegre; bem como 40 policiais militares oriundos do 35º BPM, 27º BPM, Canil BPChoque, pela Brigada Militar; e policial penal cinotécnico da SUSEPE.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here