Hoje tem sessão da Câmara, mas projeto não será votado - Arquivo/FN

A Câmara de Vereadores iniciou a análise do Projeto que torna os feriados municipais do dia 24 de junho (São João) e 31 de outubro (Reforma Protestante) no ano de 2020 em pontos facultativos. Na Comissão Geral de Pareceres (CGP), terça-feira, 9 de junho, já nos primeiros movimentos, o líder do governo na Câmara, vereador Joel Kerber (Progressistas), disse que iria solicitar ao prefeito para que readequasse o projeto. Entre as justificativas do vereador Joel está à preocupação com a própria questão do Covid – 19. “Com o feriado as pessoas ficariam em casa diminuindo a circulação”, argumentou Kerber na CGP. Mesmo se dizendo favorável ao projeto, que foi encaminhado pelo próprio Executivo, Joel disse que era necessária uma complementação, como manifestações das igrejas católica e protestante, que celebram os feriados municipais.

Diante da manifestação do líder do governo, o presidente da Câmara Neri de Mello Pena, o Cabelo, de imediato disse que o andamento da apreciação do projeto estaria prejudicado. “Vamos aguardar se o prefeito vai retirar o projeto a pedido do líder do governo”, pontua Cabelo. Caso o projeto não seja retirado, o vereador Cristiano Braatz , o Von, já manifestou o pedido de que sejam ouvidos na CGP, os representantes das Comunidades Luterana e Católica. Na justificativa do pedido, Von disse que não encontrou dentro do processo que acompanha o projeto de lei nenhuma manifestação expressa de representação dos Luteranos e Católicos.

Os vereadores Felipe Kinn e Cristiano, em entrevista hoje na Rádio América, estranharam a atitude do líder do governo ao pedir a retirada de um projeto enviado pelo próprio Executivo, visando reduzir os prejuízos no comércio. Joel reforçou que não estava pedindo a retirada do projeto e sim que ele fosse readequado. A questão deve voltar a ser discutida na sessão da noite desta quinta-feira, dia 10, que foi antecipada em função do feriado de Corpus Christi. Mas devido ao impasse, o projeto não está na pauta de votação.

Impasse no Corpus Christi

Corpus Christi também não é considerado feriado nacional e comerciantes de Montenegro buscaram acordo com o Sindicato dos Comerciários para tentar abrir seus estabelecimentos nesta quinta-feira, dia 11, aproveitando que é véspera de Dia dos Namorados, uma das datas mais importantes para as vendas e seria a oportunidade de reduzir os prejuízos causados pela pandemia. Mas não houve acordo, já que o Sindicato pediu em contrapartida um aumento de 3,92% para a categoria, retroativo a março, como dissídio. Os comerciantes alegam que devido a crise não tem como pagar o reajuste. Mas mesmo sem acordo com o Sindicato dos Comerciários, muitos lojistas prometem abrir seus estabelecimentos nesta quinta-feira.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here