Máquinas já estão trabalhando no trecho de Montenegro em que terá a praça de pedágio - Reprodução/FN

Moradores da localidade de Volta do Anacleto, em Montenegro, participaram de uma reunião na noite da última quarta-feira, dia 26, na igreja da comunidade. O assunto principal foi à interrupção do principal acesso à localidade, através da Estrada Pedro Otto Ost, em função da instalação da praça do pedágio na BR 386, perto da divisa entre Montenegro e Nova Santa Rita. “Estão trancando o acesso dos moradores. Vamos ficar ilhados. É um absurdo”, protestou uma moradora, diante de uma igreja lotada.

Moradores participaram de reunião em igreja da localidade para buscar alternativas
– Crédito: Paulo Azeredo/Reprodução

O ex-prefeito e ex-deputado estadual Paulo Azeredo (PDT), que nesta semana assumiu como vereador na Câmara Municipal, participou do encontro e disse que vai propor uma audiência pública para se buscar alternativas para que os moradores não sejam prejudicados. Ele entende que poderia ser mudado um pouco o local do pedágio, mais para o lado da ponte sobre o rio Caí, já que precisa de uma interrupção de um quilômetro nas laterais antes e depois da praça. Em caso de enchente, a situação será ainda pior para os moradores, que devido aos alagamentos terão de fazer um desvio de cerca de 12 quilômetros.

Trecho de um quilômetro antes e depois do pedágio não pode ter acessos
– Crédito: Joel Kerber/Reprodução

O vereador Joel Kerber (PP) também participou da reunião. Ele diz que por determinação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a empresa CCR Via Sul, que venceu a licitação para assumir a BR 386, vai fechar o acesso da entrada para a Volta do Anacleto. “Os moradores estão indignados. É um acesso que já existe faz 36 anos. Estamos buscando o melhor caminho”, diz. Joel diz que na segunda-feira, 1º de julho, marcou uma reunião dos moradores com o prefeito Kadu Müller. “Vão ter que fazer uma volta grande para ter acesso à rodovia, além de ter que pagar o pedágio”, completa o vereador.

O acesso fica junto ao rio Caí e deverá ser fechado como medida de segurança para evitar travessia e trânsito paralelo junto da praça do pedágio. Conforme Joel, entre as alternativas que serão buscadas junto ao prefeito está de um novo acesso para os moradores. Já Azeredo entende que o local do pedágio pode ser mudado, indo mais para o lado da ponte, também dentro de Montenegro, o que então não interromperia o acesso. Joel lembra que o pedágio vai gerar empregos e também cerca de R$ 200 mil ao mês de arrecadação de imposto para o município, o que poderá ser investido em melhorias. Também será aproveitado material, da raspagem de asfalto (fresa), para melhorar o acesso para a Volta do Anacleto. Sobre o atual acesso, deverá ser fechada a entrada próxima da ponte, ficando como única alternativa a Estrada Marcírio Souza Carpes, próximo ao Restaurante 23 e da Polícia Rodoviária Federal, obrigando os moradores a percorrer um trecho bem mais longo.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here