Foto da buraqueira na Costa da Serra, registrada pela reportagem do Fato Novo, foi mostrada no anúncio do governador - Crédito: Guilherme Baptista/FN

A expectativa era de que as obras na ERS 411 seriam retomadas nesta terça-feira, dia 4. Isso chegou a ser noticiado após reunião de ontem entre Daer, Governo do Estado e representantes da empresa responsável pelo serviço. A boa notícia foi passada ontem pelo prefeito de Maratá, Fernando Schrammel, informando que a empresa Giovanella iria reiniciar os trabalhos. Inclusive representantes da empresa estiveram ontem, segunda-feira, na Costa da Serra e na localidade de Santos Reis, onde vão iniciar as obras de asfaltamento de um trecho da Transcitrus.

Representantes da empresa e autoridades estiveram ontem no trecho que está em condições precárias, mas retomada dos trabalhos foi adiada
– Reprodução/FN

As obras na Costa da Serra foram abandonadas em outubro do ano passado, logo depois das eleições. Em alguns trechos chegou a ser retirado o asfalto antigo, mas não foi refeita a pavimentação asfática. Com isso ficou em péssimas condições, com muitos buracos e desníveis, danificando veículos e podendo ocasionar acidentes.

 

 

O impasse

Apesar da empresa ter anunciado ontem que retornaria a obra hoje e inclusive representantes estiveram na Costa da Serra olhando a situação, nesta terça-feira o Governo do Estado informou que o contrato do trecho deverá ter ajustes. Segundo o prefeito Fernando Schrammel, na próxima quinta-feira deve ocorrer uma reunião com representantes das Secretarias Estaduais da fazenda e de transportes, para definir o valor total do recurso que será investido na obra. Só então uma nova ordem de serviço deverá ser assinada para que aconteça finalmente a retomada. “Estamos cobrando o recomeço imediato”, diz o prefeito Fernando, que junto com os prefeitos de Brochier, Montenegro e Pareci Novo protocolou também ação no Ministério Público.

No mês passado a Justiça já tinha dado um prazo de 30 dias para o Daer concluir a recuperação da ERS 411, sob pena de multa diária de 5 mil reais para o caso de descumprimento da determinação. No dia 16 de maio a Promotoria de Justiça Especializada ajuizou uma ação civil pública contra o Governo do Estado e o Daer em razão das péssimas condições da rodovia. No dia seguinte foi deferida a liminar, mesmo dia que ocorreram protestos onde moradores e motoristas bloquearam a ERS 411 pedindo pela retomada dos trabalhos. Entretanto, segundo informações, a empresa estaria pedindo um aditivo, por revisão no contrato. E por isso o impasse que gera demora para a retomada dos trabalhos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here