Alex Sandro da Silva voltou a protocolar denúncias na Câmara de Vereadores - Crédito: Arquivo/FN

Na manhã desta sexta-feira, dia 20, em questão de duas horas a Câmara de Vereadores de Montenegro recebeu dois pedidos de impeachment contra o prefeito Carlos Eduardo Müller, o Kadu (PP).

Depois do líder comunitário João Santos, que protocolou pedido de cassação do prefeito alegando o não cumprimento da Lei do Plano Diretor, no final da manhã o ex-diretor de trânsito Alex Sandro da Silva também entrou com outra solicitação de impeachment. Alex já tinha entrado com um pedido de afastamento de Kadu no último mês de outubro, mas mesmo obtendo maioria de 6 votos a 4 dos vereadores, não atingiu os dois terços (7 votos) necessários para a abertura do processo. Agora ele volta a apresentar denúncias relativas a coleta e transporte de lixo domiciliar.

Conforme o atual presidente da Câmara, Cristiano Braatz, os pedidos foram encaminhados para análise do setor jurídico. Caso seja verificada a viabilidade de ser votados, como a Câmara teve ontem a última sessão deste ano e entrou em recesso, a votação só deve ocorrer em 2020. A próxima sessão ordinária só ocorre em 6 de fevereiro. Só poderia ocorrer a votação antes caso seja convocada uma sessão extraordinária.

Dois pedidos anteriores de cassação do prefeito foram arquivados pela Câmara
– Crédito: Arquivo/FN

Já são quatro pedidos de impeachment contra o prefeito Kadu, que está no comando do município desde agosto de 2017, justamente após o afastamento do ex-prefeito Luiz Américo Alves Aldana, em razão de impeachment. O prefeito anterior, Paulo Azeredo, que tinha Aldana como vice, também foi afastado por impeachment, em 2015. Os dois pedidos anteriores de impeachment contra Kadu foram arquivados porque não obtiveram dois terços dos votos dos vereadores, ou seja, não receberam 7 votos dos 10 vereadores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here