Reprodução/FN

Na tarde da última sexta-feira, dia 15, o prefeito Kadu Müller e a secretária municipal da saúde Cristiana Reinheimer, em live pelo facebook da Prefeitura, informaram que Montenegro tinha registrado a primeira morte por coronavírus no município e também na região. Conforme a Prefeitura, se tratava de uma idosa, que tinha sido internada em Porto Alegre para realização de cirurgia, quando contraiu o vírus e não resistiu.

A notícia causou grande repercussão. Montenegro tem 22 casos confirmados, uma situação tranqüila, já que a maioria já estão curados. No Vale do Caí são pouco mais de 60 casos positivos. Um caso de óbito fez aumentar a preocupação com relação a pandemia, reforçando a necessidade das medidas de prevenção.

Até o momento o óbito de Montenegro ainda não foi informado nos boletins epidemiológicos diários do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual da Saúde. No último boletim estadual, que saiu no final da tarde de ontem, domingo, constam mais 5 mortes por Covid-19 no Rio Grande do Sul, que chegou a 144 óbitos e 3.735 casos confirmados. No caso de Montenegro o boletim estadual só informa que o município tem 20 casos confirmados, sem mortes.

A secretária da saúde de Montenegro, Cristina Reinheimer, cita que mesmo que o óbito tenha ocorrido na capital, o registro será por Montenegro, cidade onde a paciente morava. Ela informa que já houve a notificação por parte da Vigilância Epidemiológica, mas que os boletins do Estado estão com defasagem em relação aos municípios, com os registros demorando alguns dias para serem divulgados. O óbito de Montenegro deve sair no boletim do Estado nesta semana.

Postagem de sobrinha

Logo após o anúncio da primeira morte por coronavírus em Montenegro, houve uma postagem, que seria de uma sobrinha da paciente que faleceu. A publicação causou grande repercussão, circulando pelas redes sociais, já que a então sobrinha dizia que não era verdade que a causa do óbito fosse por Covid-19, citando que a tia teria tido parada cardíaca. Em mensagens para a reportagem, reforçou que a tia teria morrido de problema cardíaco, vindo a falecer na quinta-feira em Porto Alegre, onde estava internada. Disse que a paciente seria sua tia avó. E não deu mais informações, alegando que não morava em Montenegro. Disse que seu pai, que era sobrinho, faria contato. Em seguida ele mandou mensagem, confirmando o que a filha teria dito e pedindo para fazer contato com outros familiares. Outro homem, que também informou ser parente, também ligou e mandou mensagens, citando que no atestado de óbito constava infarto.

Já uma mulher informou que a Vigilância Sanitária fez contato com familiares da paciente e agendou exames com quem teve contato recente com ela na CTI, devendo todos permanecer isolados. Citou que no atestado de óbito constava infarto. Mas no dia seguinte, após o sepultamento, veio o resultado positivo para coronavírus.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here