Contribuinte corrigiu declaração alegando erro de digitação - Crédito: Receita Federal

Causou grande repercussão no mês passado a notícia de que um morador de Montenegro guardava 12 milhões de reais em sua residência. Muitos comentários e questionamentos ocorreram pela cidade, se tornando o principal assunto. O fato tinha sido divulgado pela própria Receita Federal, com base nas declarações de imposto de renda, durante a Operação Tio Patinhas.

Não existe ilegalidade em guardar dinheiro em casa, mesmo que seja um alto valor, mas desde que o dinheiro declarado no Imposto de Renda possa ser comprovado, nos quesitos existência, origem lícita e tributação correta. A Receita Federal enviou comunicados aos contribuintes que informaram guardar altos valores em casa para que analisassem suas declarações verificando possíveis divergências. Caso aconteça, deveriam enviar declaração retificadora. Caso não corrija, será chamado pela Receita e estará sujeito a multa. E se não comprovar a origem, estará sujeito a outras penalidades, além de investigação que pode ocasionar a retenção do recurso. O levantamento inclui apenas pessoa física.

O montenegrino, que declarou ter 12 milhões em casa, era o caso que mais chamava a atenção, sendo o mais alto valor nas declarações. Conforme a Receita Federal, o contribuinte corrigiu a declaração, alegando que foi um erro de preenchimento. Ele fez então a retificação. O mesmo ocorreu com cerca de 36 mil declarações no Estado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here