Novo secretário quer ir além do mero assistencialismo - Reprodução/FN

O assessor parlamentar Luís Fernando Ferreira vai assumir a Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania do novo governo municipal. O nome foi confirmado esta tarde pelo prefeito eleito, Gustavo Zanatta, e pelo futuro vice, Cristiano Braatz. Sua missão: um novo olhar sobre os problemas sociais de Montenegro, planejando e executando ações e projetos que não se limitem ao assistencialismo da distribuição de cestas básicas.

Ferreira tem 45 anos e atualmente trabalha na Câmara, como assessor do vereador Felipe Kinn da Silva, do MDB. Antes disso, esteve por dez anos na Assembleia Legislativa e no Governo do Estado, como assessor do então deputado estadual Alceu Moreira e funcionário nas pastas da Educação e da Habitação. Militante do Movimento Negro, Ferreira também é conhecido pelo trabalho voluntário. Há mais de uma década, vem participando de ações como campanhas do agasalho, distribuição de sopa para carentes e de mutirões para construção e reforma de casas de famílias de baixa renda na periferia.

Sobre a indicação, o futuro secretário afirma que enxerga nela uma oportunidade de fazer mais pela população carente. “Muitas vezes, víamos as dificuldades e não tínhamos meios para ajudar. Estando na Prefeitura, vamos potencializar o apoio do poder público e desenvolver iniciativas que realmente promovam a cidadania, para que as pessoas possam ter o seu lar e não fiquem reféns dos auxílios dos governos”, afirma. Uma das alavancas é a preparação para o trabalho, através de cursos de qualificação que permitam às pessoas viver com dignidade, através de seus próprios ganhos. “Além de buscar recursos para novos projetos habitacionais, também queremos estabelecer uma relação muito próxima com a Central Única das Favelas (Cufa)”, conclui.

O prefeito eleito, Gustavo Zanatta, afirma que a opção por Luís Fernando considerou sua vivência no meio comunitário e o conhecimento que acumulou sobre os problemas sociais da cidade. “Na medida do possível, a Prefeitura deve socorrer quem está em dificuldade, mas precisa promover a verdadeira cidadania, indo além do assistencialismo. O Luís Fernando está engajado nessa proposta”, ressalta.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here