Obras foram interrompidas em outubro do ano passado, deixando o trecho muito esburacado - Crédito: Guilherme Baptista/FN

A Justiça deu prazo de 30 dias para o Daer concluir a recuperação da ERS 411, na localidade de Costa da Serra, sob pena de multa diária de 5 mil reais para o caso de descumprimento da determinação. Ainda na quinta-feira a Promotoria de Justiça Especializada ajuizou uma ação civil pública contra o Governo do Estado e o Daer em razão das péssimas condições da rodovia, que teve suas obras abandonadas em outubro do ano passado, ficando uma buraqueira e colocando em risco a vida dos usuários e moradores.

O empresário Fernando Reidel, da Costa da Serra, que vem mantendo contato com autoridades, soube através do presidente da OAB de Montenegro, João Pedro Ferreira da Silva Filho, que a  Justiça desferiu a liminar ainda na sexta-feira, dia em que também ocorreram protestos na ERS 411 e na RSC 287, ambos em Montenegro. As duas manifestações ocorreram por uma hora, a partir das 17h, bloqueando o trânsito, o que gerou congestionamentos. A Polícia Rodoviária Estadual e a Brigada Militar garantiram a segurança nos dois locais.

Na 411 é grande a revolta de moradores da Costa da Serra e de usuários da rodovia. Participaram também do manifesto os prefeitos de Brochier e Maratá, Clauro Carvalho e Fernando Schrammel, municípios que utilizam a ERS 411 na ligação com Montenegro, assim como o prefeito de Pareci Novo, Oregino Francisco, que agora é presidente da Associação dos Municípios do Vale do Caí (AMVARC). Eles inclusive encaminharam também um documento ao Ministério Público pedindo a urgente retomada da obra. O Daer alegou que já pagou as pendências e espera que a empresa responsável retome os trabalhos. Entretanto, segundo informações a empresa estaria pedindo um aditivo, por revisão no contrato. Um dos momentos de maior tensão, na 411, foi quando um motorista tentou furar o bloqueio, ameaçando avançar sobre os manifestantes. Ele foi contido pelos policiais e autuado por se negar a fazer o teste de bafômetro.

Já na RSC 287 o congestionamento foi ainda maior. Moradores dos bairros Panorama e Santo Antônio, além de outros locais, se concentraram junto ao cruzamento com a Rua Ramiro Barcelos, no chamado Trevo do Ipiranga. Foram solicitadas as obras prometidas pelo Governo do Estado, através da EGR, como rotatórias e vias laterais, para aumentar a segurança na travessia da rodovia. Além de cartazes, faixas e palavras de ordem, teve até sinaleira, em alusão aos semáforos que chegaram a ser comprados pela Prefeitura, mas que nunca foram instalados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here