Rodovias importantes que cortam a região, principalmente em Montenegro, vão passar para a iniciativa privada. É o caso da BR 386, que faz parte do lote de concessão da Rodovia de Integração Sul que será assinado na próxima sexta-feira, dia 11, às 11 horas, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. E o Governo do Estado também anunciou que fará um levantamento para concessão de437 quilômetros de rodovias, incluindo a RSC 287, inclusive no trecho hoje operado pela EGR.

A concessão de rodovias estaduais para a iniciativa privada está em fase  final de estudos por uma empresa de consultoria que foi contratada ainda no governo anterior. O trabalho deve ser concluído até fevereiro. O governador Eduardo Leite, durante a campanha, já manifestou interesse em ampliar as concessões através de parcerias público-privadas (PPPs), inclusive com a extinção da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que no final de dezembro assumiu o trecho urbano da RSC 287 em Montenegro e que com recursos do pedágio de Portão é a responsável pela manutenção da RS 122, no Caí, Bom Princípio e São Vendelino, e da RS 240 em Montenegro e Capela de Santana. Como já existe um pedágio no Portão, não se sabe se a RSC 287 também terá uma nova praça de pedágio. Também a RS 122 deve ser concedida, com o compromisso de duplicação do trecho entre São Vendelino e Caxias do Sul.

Já o contrato de concessão da BR 386 e de outras rodovias federais como 101, 290 e 448 será assinado na sexta-feira entre o governo e a Companhia de Participações em Concessões, empresa do Grupo CCR, que venceu o leilão. Uma praça de pedágio deverá ser instalada em Montenegro, próximo da ponte que está em obras na divisa com Nova Santa Rita, com tarifa máxima de R$ 7,24.

Mesmo que com a concessão os usuários tenham que pagar pedágio, a expectativa é de que pelo menos assim melhores as condições das rodovias e dos serviços de emergência que devem ser prestados.

Deixe seu comentário